O treinador do Arsenal, Arsène Wenger, sabe das limitações financeiras que seu clube tem, comparado aos outros  grandes ingleses. Pensando em renovações e empréstimos, o francês quer tentar manter algumas peças que são alvos desses clubes com muito dinheiro. “Eu vou ficar ocupado, por que primeiro você tem clubes que ligam querendo jogadores por empréstimo ou por compra. De toda forma, vou manter minha cabeça aberta para qualquer possibilidade de reforçar o time”, disse o treinador.

Alguns nomes que estão na mente de Wenger são os de Chambers, que ele considera que pode ser emprestado; Jack Wilshere, com contrato perto de acabar, e ele pretende oferecer proposta para o meia permanecer no Arsenal e; Alexis Sanchez que pode ser envolvido em troca para dar retorno ao clube.

Wenger diz que Mourinho tem que se acostumar com rivais mais ricos

Wenger já está à frente do Arsenal há 21 anos (Foto: Ian Kington/AFP)

Sem nenhuma contratação de peso, o técnico já se acostumou em ver rivais gastando mundos e fundos em reforços. “Eu acho que o mais importante é você lidar com a sua situação da melhor forma possível. E sim, Manchester City é mais rico que nós, Chelsea é mais rico que nós e Manchester United é mais rico que nós. Mas eu ainda acredito que podemos achar um caminho para o sucesso”, declarou.

Sobre José Mourinho ter reclamado dos gastos do rival City e ainda dizer que seu clube continua precisando de mais nomes, Wenger disse que o português precisa aprender a viver com isso. “Eu estou nessa posição há 21 anos, então não vou começar a reclamar agora. Sempre tem um time, às vezes quatro, que são mais ricos que eu, então eu apenas aprendi a lidar com isso”, disparou o francês.

O post Wenger diz que Mourinho tem que se acostumar com rivais mais ricos apareceu primeiro em Gazeta Esportiva.