Um ataque a mão armada em um bar universitário na cidade Thousand Oaks, na Califórnia, deixou 12 mortos nesta quarta-feira (8). O suspeito foi identificado como Ian David Long, 29, um veterano do Corpo de Fuzileiros dos EUA que, segundo informações da polícia local, se matou no local

*Estagiária do R7 sob supervisão de Cristina Charão

Entre os mortos, está o sargento do condado de Ventura, Ron Helus. Segundo informações do site Buzzfeed News, Ron, 54, foi o primeiro a chegar ao local do ataque e entrou no bar para tentar parar o atirador. O sargento foi baleado e levado para o hospital, onde não resistiu aos ferimentos e morreu. Segundo informações do site, Ron Helus iria se aposentar de seus serviços oficiais no ano que vem. ‘Ele morreu como um herói’, afirmou o xerife do condado de Ventura, Geoff Dean

Telemachus Orfanos era um dos sobreviventes do tiroteio no festival de música da Route 91 Harvest em Las Vegas no ano passado, que matou 58 pessoas. ‘Naquela dia ele voltou pra casa, mas dessa vez não’, afirmou a mãe de Telemachus ao BuzzFeed News

Alaina Housley, 18, era uma das estudantes da universidade Pepperdine que estavam no bar na noite de quarta-feira. Membros da sua família confirmaram ao Buzzfeed que ela estava entre as vítimas do atirador. Sete horas após o ataque, a família não teve informações sobre Alaina e o localizador do celular mostrava que ela estava na pista do bar. ‘Meu instinto me disse que ela estava dentro do bar, morta’, afirmou Adam Housley, ex-repórter da Fox News e tio da garota

Blake Dingman, cresceu em Newbury Park, uma cidade californiada, e foi confirmado como uma das vítimas. De acordo com a publicação do Buzzfeed, Blake estava no bar nesta quarta-feira junto com Jake Dunham, que também foi confirmado como uma das vítimas

Leia também: ‘Corram!’: jovens relatam desespero durante tiroteio em bar nos EUA

Jake Dunham também cresceu em Newbury Park e passava seu tempo viajando, andando de bicicleta e acampando, segundo o site

Sean Adler foi identificado como uma das 12 vítimas e, de acordo com o site, estava trabalhando como segurança do bar quando os tiros começaram. Adler era um antigo residente de Simi Valley e era envolvido em projetos esportivos para crianças e recentemente tinha aberto um negócio de torrefação do café — processo de aquecimento dos grãos para atingir determinada cor e aroma. Segundo o Buzzfeed, Adler também já havia ensinado técnicas de autodefesa e oferecido treinamento anti-bullying para crianças

Daniel Manrique, 33, trabalhava como operador de rádio do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA. A morte de Daniel foi confirmada por sua irmã, Gladys Koscak, em um post no Facebook. ‘Ele foi baleado e morto em um ato absolutamente sem sentido de violência que nunca iremos entender’, afirmou Gladys em sua publicação

Justin Meek, 23, era formado em criminologia e justiça criminal pela Universidade Luterana da Califórnia. Segundo o Buzzfeed, um amigo de Justin contou aos repórteres que estavam no local que quando o tiroteio começou, Justin empurrou as pessoas para tirá-las do caminho das balas. ‘Tudo o que ele queria fazer era nos proteger’

Leia mais: O que se sabe sobre o ataque que matou ao menos 12 em bar na Califórnia

Kristina Morisette, 20, trabalhava no bar e por esse motivo, foi uma das primeiras a ser atingida pelos tiros. De acordo com o site, Kristina trabalhava no local a cerca de um ano e era conhecida pelos clientes do local como ‘uma garota adorável’

A morte de Mark Meza Jr., 20, no foi bar confirmada pelo site da emissora KEYT. De acordo com informações no site do Buzzfeed News, Mark cresceu na cidade Carpinteria, na Califórnia

A morte de Noel Sparks, 21, foi confirmada pela Igreja Metodista Unida Westlake Village em um post no Facebook. Segundo informações do site, Noel cresceu na região de Thousand Oaks e frequentava constantemente o bar onde os tiros aconteceram

Cody Coffman, 22, teve o sonho de ‘servir o país’ no exército americano interrompido. De acordo com informações do Buzzfeed, Jason Coffman, o pai do garoto, afirmou que ele foi declarado morto no local. ‘A primeira coisa que eu disse foi ‘Por favor, não beba e dirija’ e a última foi que eu o amava’, afirmou

Veja fotos: Homem abre fogo e deixa 13 mortos em bar na Califórnia