Khashoggi desapareceu no último dia 2 de outubro

Khashoggi desapareceu no último dia 2 de outubro
Murad Sezer/Reuters – 8.10.2018

O governo da Turquia teria dito a autoridades dos Estados Unidos que está em posse de gravações de áudio e vídeo que comprovam que o jornalista Jamal Khashoggi foi assassinado dentro do consulado da Arábia Saudita em Istambul.

A informação é do jornal norte-americano “The Washington Post”, que diz que um dos registros mostra como o repórter foi “interrogado, torturado e morto”. O material, segundo o diário, não foi divulgado publicamente porque Ancara teme que isso revele suas práticas de espionagem contra autoridades estrangeiras.

Khashoggi, crítico do regime saudita, desapareceu no último dia 2 de outubro, após ter ido ao consulado para retirar um certificado de divórcio que permitiria que ele se casasse novamente. A polícia turca suspeita que agentes da Arábia Saudita tenham assassinado o jornalista e sumido com seu corpo.

Uma fonte disse ao jornal “The New York Times” que Khashoggi foi esquartejado e que seus restos mortais foram levados para outro lugar em uma minivan preta. No dia do desaparecimento, os funcionários turcos do consulado foram dispensados do serviço.

Uma delegação de investigadores de Riad está na Turquia para acompanhar o inquérito.