Seis pessoas morreram e 47 ficaram feridas durante um tumulto na Itália

Seis pessoas morreram e 47 ficaram feridas durante um tumulto na Itália
Vigili del Fuoco/Handout/Reuters – 08.12.2018

Ao menos seis pessoas morreram e 47 ficaram feridas durante um tumulto na madrugada deste sábado (8) em uma discoteca em Ancona, na Itália, segundo o jornal The Gardian. Cinco das vítimas eram adolescentes entre 14 e 16 anos.

Leia mais: Tiroteio em boate deixa quatro brasileiros mortos no Paraguai

Três meninas, dois meninos e uma mulher adulta, que acompanhava a filha na festa, morreram no local. A casa noturna Lanterna Azzurra, na pequena cidade da costa adriática, promovia o show da rapper italiana Sfera Ebbasta. O chefe de polícia de Ancona, Oreste Capocasa, disse a RaiNews24 que 13 dos feridos estavam em estado grave. Cerca de 800 pessoas estiveram no evento.

A polícia está buscando informações e tenta entender por que a plateia do show correu para as saídas. Segundo testemunhas, alguém teria borrifado uma substância semelhante a spray de pimenta. “É uma das hipóteses que estamos verificando”, disse o comandante da polícia Cristian Carrozza. “Nós falamos com várias testemunhas, é um caso enorme e complexo, mas não podemos dizer mais nada neste momento.”

Veja também: Ataque em boate de Istambul deixa ao menos 39 mortos

Ainda segundo as autoridades locais, há três saídas no estabelecimento. A tragédia teria ocorrido na saída que liga a discoteca a um estacionamento por meio de uma passarela, que teria cedido por execeso de peso. 

A polícia está investigando também a informação de que uma das portas de saída estaria bloqueada. “Nós estávamos dançando enquanto esperávamos o show começar quando sentimos um cheiro… nós corremos em direção à saída, mas a encontramos trancada, um segurança nos disse para voltar.”, afirmou uma das vítimas.

No entanto, o chefe da polícia negou que a porta de saída principal, para onde a maioria dos jovens correu, estivesse bloqueada. “As barreiras na saída caíram. As pessoas caíram e foram esmagadas pela multidão ”, disse Capocasa.