O Snapchat pode estar em apuros com Facebook e Google copiando suas ideias, além da fuga massiva de usuários para o Instagram que entre outras coisas ter feito a Snap Inc. perder quase metade do valor de mercado (de US$ 30 bilhões no IPO a US$ 18 bilhões hoje), mas apesar dos pesares a plataforma ainda é vista como uma boa fonte de renda. Tanto que grandes companhias como a NBCUniversal e a Time Warner injetaram uma grana preta na produção de conteúdo efêmero para os jovens.

No primeiro caso, ambas fecharam uma parceria na forma de um novo estúdio dedicado especificamente a produções voltadas para o app, de séries a programas de variedades a noticiários (o Stay Tuned, em duas edições diárias registrou mais de 29 milhões de visualizações únicas no primeiro mês), tudo no formato vertical e com duração de 3 a 5 minutos, o formato que os millennials consagraram e que vem dando certo até aqui. O motivo é simples: ninguém aqui é ingênuo e a Comcast (dona da NBCU) sabe que ganhará muita grana com a iniciativa, assim como a Snap Inc. A Disney, através da ESPN também acredita no potencial da plataforma, investindo em uma versão do SportsCenter voltada para os millennials.

A Time Warner foi mais comedida, vai injetar US$ 100 milhões em dois anos mas com o mesmo intuito de produzir uma série de produtos variados pois embora os jovens sejam imediatistas, eles querem informações e entretenimento de qualidade ainda que seja de curta duração. Uma prova disso foi a criação do The Update, um noticiário diário exclusivo da CNN que veio na esteira do sucesso do Stay Tuned e baseado no alto fluxo de jovens em seu site principal, o que levou a emissora a acreditar que havia um público no Snapchat a ser explorado.

Só que passados quatro meses, a CNN anunciou que o The Update será cancelado. Embora a ideia em si fosse boa e considerando que a NBCU está alcançando bons resultados, a decisão foi recebida com certa surpresa mas segundo fontes a emissora chegou à conclusão que o noticiário do Snapchat “não é a melhor opção para se fazer dinheiro”. Em suma, ele não era monetizável o suficiente de modo a justificar a manutenção do programa. De qualquer forma, em um comunicado conjunto CNN e Snap Inc. anunciaram que continuarão trabalhando juntos, mas em outros projetos.

Há quem diga que o The Update não era tão alinhado com a audiência do Snapchat (ele não contava com hosts, mas com colagens rápidas de conteúdo da emissora), outros apontam a guerra entre a CNN e o presidente dos EUA Donald Trump como um dos motivos para a depreciação do programa entre o público e principalmente parceiros comerciais, que não se sentiram estimulados o bastante para ligar seus produtos e serviços ao noticiário, e há quem diga que a CNN simplesmente foi com sede demais ao pote e concluiu que o dinheiro que fez com o programa em quatro meses é insuficiente para mantê-lo no ar, mas independente do motivo é fato que o app não é o culpado aqui, visto que outras iniciativas tanto da própria Time Warner quanto de seus concorrentes estão dando bons resultados.

Fonte: The Wall Street Journal.

The post The Update, o noticiário da CNN feito para o Snapchat só durou quatro meses appeared first on Meio Bit.