Alerta! Este texto contém SPOILERS do 7° episódio da 3ª temporada de Riverdale, exibido pela CW e pelo canal Warner no dia 5 de dezembro. Só prossiga se não se importar em saber detalhes da trama.

Uma nova tradição parece estar se formando em Riverdale. Assim como aconteceu no 7° episódio da 2ª temporada, “The Man In Black” (o 3×07) foi dividido em várias narrativas independentes, mas conectadas por um personagem em comum: Hiram Lodge, também conhecido como “O Homem de Preto”.

O formato de contos, cada qual com seu estilo e forma, combina completamente com o tom da série, nos dando um dos melhores episódios da 3ª temporada – talvez com exceção do segmento protagonizado por Veronica, mas já vamos chegar lá.

Fazenda suspeita e cidade fantasma: uma ótima ideia

Ainda na estrada, vemos Jughead tentando entrar em contato com Betty, sem sucesso. Archie então sugere que o amigo volte para Riverdale sem ele, mas o melhor amigo solta a melhor frase do episódio e um ótimo argumento: “Sem ofensas, mas Betty derrotou um serial killer. Você não consegue passar cinco minutos sem ser sequestrado ou levar uma surra”. E. É. Exatamente. Isso. Que. Acontece. Mas eu estou me adiantando.

Os dois chegam a uma fazenda estranhamente vazia, onde moram somente as irmãs Gracie e Laurie Lake (Riley Keough). Jughead imediatamente acha estranho e por segurança dá nomes falsos para as duas, mas Archie aceita a hospitalidade da irmã mais velha e decide que os dois vão passar a noite lá em troca de ajudar com o trabalho.

No dia seguinte, ele vai carregar alguns rolos de feno – sem camisa, porque seminudez é uma de suas poucas funções na série – enquanto Jughead vai explorar a cidade mais próxima, tão fantasma quanto a fazenda. Lá, ele descobre que o lugar está coberto por símbolos de Griffins & Gargoyles, e que todos os homens da cidade estão trabalhando na construção da prisão que também servirá como um laboratório para produção de Fizzle Rocks. As mulheres ficaram para trás e passam os dias usando a droga e jogando G&G. Uma moradora de rua explica que a decadência da cidade começou quando o Homem de Preto tomou conta do lugar e introduziu a droga em suas ruas. Não demora muito para Jughead entender que se trata de Hiram e correr para avisar Archie que Laurie e sua família trabalham para o vilão.

De volta à fazenda, a adolescente faz a barba de Archie (???) e eventualmente o beija. Apesar de claramente estar flertando com ela, o rapaz se diz imediatamente arrependido e confessa ainda ser apaixonado pela namorada que deixou para trás. Por algum motivo, o ruivo começa a desabafar sua vida inteira, incluindo seu nome verdadeiro e como seu sogro, Hiram Lodge, quer sua cabeça.

Laurie vê nisso uma oportunidade de conseguir seu pai e irmão de volta. Ela então o deixa desacordado e amarrado no celeiro para entregá-lo ao chefão criminoso. Jughead chega a tempo de libertar Archie (que tem a ótima ideia de ficar e matar Hiram, mesmo que as irmãs tenham espingardas e ele uma pá) e convencê-lo a fugir minutos antes do outro chegar. Próxima parada: Toledo, onde a dupla vai buscar refúgio com a mãe e a irmã de Jug.

Verônica faz negócios como seu pai

A boa notícia é que Veronica finalmente saiu de casa e decidiu focar no seu negócio após a partida de Archie. A ruim é que ele não é um sucesso completo. Obs.: o fato de ela poder fazer ambos aos 16 anos faz tanto sentido quanto ainda morar com o homem que está tentando matar seus amigos, então imagino que seja aceitável na lógica da série.

Novamente Veronica pede o auxílio do jovem mafioso Elio para uma noite de cassino no La Bonne Nuit. No entanto, seu pai a alerta que seu parceiro vai tentar passar ela para trás, já que sabe que Hiram não a protege mais. Ela aceita o conselho e contrata um crupiê para trapacear em um jogo de Blackjack, garantindo assim que Elio não “roube” seu lucro.

Ao fim do dia, ela já está voltando a acreditar que seu pai não é “tão mal assim” e que os dois podem ser mais parecidos do que ela admite. Isso até Pop Tate lhe contar que o corpo do Xerife Minetta foi achado decapitado. Uma clara queima de arquivo encomendada por Hiram.

Betty, Ethel e o Rei Gargoyle

Aparentemente esquecida pelos amigos, Betty continua fingindo obediência no Lar da Irmãs Silenciosas. Ela planeja descobrir a ligação entre o Gargoyle King e a instituição misteriosa e fugir pela mesma porta pela qual Cheryl foi libertada por Toni e Veronica na temporada passada. Ela mantém a sanidade ao evitar tomar os “doces” distribuídos aos pacientes, leia-se: Fizzle Rocks.

Betty consegue descobrir que Hiram é um grande doador do local e que Claudius Blossom fornece “Mapple Syrup” para as freiras como uma fachada para entrada das drogas. Ao conseguir ler seus prontuários médicos, ela descobre que o Homem de Preto é quem solicitou que ela fosse dopada. Fica implícito que Fizzle Rocks, G&G e o rei Gargoyle – que é cultuado pelas freiras (???) – estão conectados, com o último podendo ser apenas uma alucinação resultante do uso das drogas de Hiram.

Quando finalmente Betty decide executar seu plano de fuga, descobre que a porta foi lacrada e Ethel – cada vez mais obcecada por Jughead e pelo Rei Gargoyle –, entrega a garota para a Madre-Superiora. A jovem jornalista é forçada a tomar as Fizzle Rocks e passar por um “encontro” traumatizante com o Rei Gargoyle. Na cena final, Betty recita a prece de devoção ao ser sinistro após a lavagem cerebral quebrar sua resistência.

O próximo episódio da 3ª temporada de Riverdale vai ao ar no dia 12 de dezembro, às 21h40, pela CW nos Estados Unidos e pelo Warner Channel no Brasil.

Mais novidades sobre Riverdale: