Criticado por Trump, Sessions se demitiu nesta quarta

Criticado por Trump, Sessions se demitiu nesta quarta
Kevin Dietsch / POOL via Reuters / 31.8.2018

O procurador-geral e secretário de Justiça dos EUA, Jeff Sessions, anunciou na tarde desta quarta-feira (7) que está deixando o posto. Ele se demitiu a pedido do presidente Donald Trump, logo após a confirmação dos resultados da eleição parlamentar de terça-feira.

Sessions, que vinha sendo alvo de críticas por parte de Trump, será substituído interinamente por seu ex-chefe de gabinete, Matthew Withaker, até que um nome definitivo seja indicado pelo presidente e aprovado pelo Senado.

“Atendendo ao seu pedido, estou entregando minha demissão”, escreveu Sessions na carta em que solicitou sua saída do governo, endereçada do chefe de gabinete da Casa Branca, John Kelly.

Atritos por investigação

O principal motivo de atritos entre Trump e Sessions foi causado pela recusa do agora ex-procurador-geral em supervisionar as investigações sobre interferência da Rússia na eleição presidencial de 2016. O presidente disse várias vezes que o inquérito deveria ter sido encerrado.

Segundo a imprensa norte-americana, ainda não se sabe o eventual papel que o futuro secretário de Justiça terá sobre as investigações, comandadas pelo procurador especial Robert Mueller. O temor é que o indicado possa interferir, obstruir o processo ou até mesmo extinguí-lo.

Em outras áreas, Sessions seguia à risca as recomendações de Trump. Ele foi um dos responsáveis pela implantação da política de “tolerância zero” contra a entrada de imigrantes ilegais na fronteira com o México, que resultou na separação de milhares de crianças de suas famílias em maio e junho.

Ex-senador republicano pelo Alabama, Sessions foi um dos primeiros nomes que Trump anunciou para o governo após ser eleito, em 2016.

Veja abaixo outros funcionários graduados que saíram do governo Trump