GettyImages
Ao contrário de outras pedras preciosas, a produção da joia preserva o meio ambiente.

A pérola é uma joia natural, orgânica, ambientalmente sustentável e virtualmente renovável. Ela vem em todas as formas e cores, combinam bem com outras gemas, com metais e com outros materiais e podem ser mais acessíveis do que outras pedras.

VEJA TAMBÉM: Empresas de joias se unem à IBM por tecnologia blockchain

O que, afinal, é mais millennial do que isso?

Valorizada ao longo da história, a pérola ganhou e perdeu popularidade no mercado de joias contemporâneo, diz Hedda Shupak, editora da newsletter Centurion. Ela diz acreditar que as pérolas estão em alta agora, mas “definitivamente não na forma dos tradicionais colares e brincos”. O interesse dos millennials é em designs que evitam a aparência de ‘mãe da noiva’, diz Maria Then, diretora de criação da The Product Collective, que atende à indústria de joias.

Se fôssemos desenhar uma nova categoria de joias para a geração do milênio, a partir do zero, lá estariam as pérolas. Elas são 100% naturais e as únicas que crescem em um organismo vivo. Também são renováveis, ao contrário de pedras preciosas mineradas, que uma vez retiradas, nunca mais se formam novamente.

Cada pérola é única. Ao contrário de outras pedras preciosas, a produção da joia preserva o meio ambiente, sem mencionar o cultivo em fazendas onde os trabalhadores “mineram” as riquezas do mar, sem trabalhar sob condições opressivas e muitas vezes perigosas, comuns nas operações de mineração.

A indústria de joias tem sido muito lenta para responder às mudanças trazidas pela geração millennial, seu estilo de vida casual e maior consciência do consumo, reflete Jaimie Polk, consultora da indústria e fundadora da 21C Jewelry Solutions. Ela conta que a tendência pode ter começado com a geração do milênio, mas foi captada pela cultura em geral.

E AINDA: Diamantes azuis podem ser o maior segredo da Terra

“As pessoas pensam nesses assuntos mais do que nunca”, diz Jaime. “Não consomem sem pensar conscientemente sobre a origem, o motivo da compra, o desejo e como vão usar.”

“O mercado de joias é um negócio histórico”, continua Jaime. “Pérolas são atraentes itens de luxo com uma ótima história por trás. Mas, para muitas pessoas do setor que não souberam contar, foi uma oportunidade perdida”, explica Jaimie.

Todo o varejo sabe que algo novo, diferente e único pode despertar a imaginação dos consumidores. Por isso as pérolas podem ser o ingresso para muitas marcas de joias, designers e varejistas trazerem algo novo e fresco para o mercado.

Estima-se que as pérolas cheguem a US$ 1,3 bilhão em vendas nos EUA neste ano e que o mercado global de cultivo ultrapasse US$ 16,8 bilhões em todo o mundo até 2022, segundo a Research and Markets.

Um obstáculo, no entanto, é a inexperiência dos joalheiros na categoria. Para superar essa deficiência, foi criado um curso de treinamento online especializado, “Pearls As One”, desenvolvido por Jeremy Shephard, um especialista do setor e fundador do PearlParadise.com. “Pérolas são mal entendidas”, explica Jennifer.

LEIA AQUI: Como a Dolce & Gabbana redefiniu o luxo millennial

O curso é pensado para levar conhecimento sobre pérolas cultivadas para joalheiros, designers e influenciadores. Os organizadores afirmam que o desafio é ajudar os consumidores a entender que essas peças tiveram uma pequena ajuda em sua origem.

Outro desafio do setor de joias é a demora em adaptar os designs tradicionais de pérolas ao estilo de vida mais casual de hoje. Jaime, da 21C Jewelry Solutions, diz que o negócio, que historicamente era o pão com manteiga da indústria, “acabou de desaparecer”.

Jaime aponta para o mercado de diamantes como a solução de um problema que ainda confunde o setor de pérolas. “O negócio dos diamantes descobriu como fazer parte do dia a dia”, diz. “Eles se concentraram em alguns estilos-chave que as mulheres podem usar quando vão ao ginásio, ao escritório ou com um jeans básico. A indústria de pérolas ainda não fez isso, embora haja algumas pessoas que estejam quase lá.”

Os designers de ponta investem na mistura de pérolas com diferentes gemas, contas, metais e texturas, como camurça e couro. Dadas as vastas formas e cores disponíveis, os profissionais encontram inspiração para explorar, combinar, contrastar e misturar pérolas e criar expressões totalmente novas.

A James Avery, do Texas, descobriu uma nova oportunidade em pérolas. A joalheria aumentou seu negócio com a gema em 25% nos últimos 12 meses, com a exploração de estilos mais casuais para complementar as interpretações tradicionais oferecidas.

SAIBA MAIS: De quem é o diamante mais caro do mundo?

“Introduzimos designs mais perolados, como pérolas combinadas com turquesa e pedras com tassel ou detalhes de corda texturizada. O que criou entusiasmo entre os clientes, com a oferta de uma interpretação mais casual”, explica Jim McCullough, diretor de operações da empresa.

O post Por que pérolas são o presente perfeito para os millennials apareceu primeiro em Forbes Brasil.