neil degrasse tyson (Foto: getty)

 

Na última semana, os canais Fox e National Geographic, responsáveis pela produção do programa  Cosmos, anunciaram uma investigação sobre a conduta do astrofísico Neil deGrasse Tyson. O apresentador da série científica foi acusado de assédio sexual por duas mulheres.

O cientista foi acusado de assédio por Katelyn N. Allers, professora de física e astronomia na Universidade Bucknell, nos Estados Unidos, e Ashley Watson, que foi assistente de produção de Cosmos. Elas disseram que o cientista as tocou de forma inadequada e fez insinuações sexuais explícitas. Tyson já havia sido acusado de estupro por uma colega de faculdade no passado.

Em postagem em sua página do Facebook, ele se defendeu e deu suas versões dos episódios que geraram as acusações.

Tyson afirma ter encontrado Allers em uma conferência científica em 2009, após a qual ela lhe perguntou se poderia se tirar uma foto com ele. Segundo o apresentador de Cosmos, a professora estava usando um vestido sem mangas e tinha o Sistema Solar tatuado em seu braço.

"Como todos sabem, eu tenho uma história pessoal com a exclusão de Plutão [da caracterização de planeta], o que tinha acontecido três anos antes desse incidente. Então o fato de as pessoas o incluirem ou não em suas tatuagens me interessa muito", escreveu Tyson. "Me acusaram de apalpá-la quando eu simplesmente estava procurando uma parte do tatuagem em seu ombro, onde o vestido a cobria."

Leia também:
+ Como seria fumar maconha no espaço? Neil deGrasse responde
+ Chegou a vez de Neil DeGrasse responder aos terraplanistas

Nos bastidores de Cosmos
Já Watson, de acordo com o físico, foi assistente de produção de Cosmos ao longo de 2018 e foi designada a lhe ajudar em todo tipo de tarefa: desde a preparação para as gravações até servir de motorista dele em algumas ocasiões. Tyson afirma que a proximidade fez com que os dois se tornassem amigos. 

"Praticamente todos que a conhecem recebem um abraço diário de boas-vindas. Eu rejeitei cada abraço vindo dela durante a produção, oferecendo um aperto de mão e, em algumas ocasiões, declarei de forma desajeitada que 'se você me abraçar pode ser que eu queira mais'", revelou. "Minha intenção era expressar afeto genuíno e contido."

No fim das gravações, ele a convidou para tomar vinho e comer queijo em sua casa, o que Watson aceitou. "Depois ela veio ao meu escritório me dizer que ficou assustada pela noite de vinho e queijo. Ela viu o convite como uma tentativa de seduzi-la, mesmo tendo sentado do outro lado da mesa e de toda a conversa ter sido parecida com outras que já tivemos antes."

De acordo com a assistente de produção, o comportamento de Neil deGrasse a deixou tão desconfortável que ela optou por deixar o programa. Em entrevista ao jornal The New York Times, a produtora executiva de Cosmos Ann Druyan afirmou que, na ocasião, Watson disse que teria que sair da série por conta de uma emergência familiar. "Eu perguntei a ela que tipo de emergência familiar e ela só repetiu 'uma emergência familiar' e olhou para mim como se isso fosse um tipo de desgraça ou algo sobre o que ela não queria falar."

Tyson afirmou ainda ser inocente em ambos os casos e se desculpou caso seu comportamento as tenha deixado desconfortáveis.

Consequências
Após a divulgação das acusações, a Fox e a National Geographic, bem como o Museu Americano de História Natural em Nova York, nos Estados Unidos, onde Tyson trabalha como diretor do Planetário Hayden, começaram uma investigação sobre a conduta do cientista.

"Levamos muito esses assuntos muito a sério e estamos investigando as recentes informações", afirmaram as emissoras. "O coração de Cosmos é seguir as provas aonde quer que elas levem. Os produtores do programa não podem fazer menos do que isso nesta situação. Estamos comprometidos com uma investigação profunda sobre o tema e atuaremos de acordo logo que ela seja concluída."

Curte o conteúdo da GALILEU? Tem mais de onde ele veio: baixe o app Globo Mais para ler reportagens exclusivas e ficar por dentro de todas as publicações da Editora Globo. Você também pode assinar a revista, a partir de R$ 4,90, e ter acesso às nossas edições.