Romero Jucá revelou ao TSE ter R$ 150 mil em espécie

Romero Jucá revelou ao TSE ter R$ 150 mil em espécie
Ueslei Marcelino/Reuters

O senador Romero Jucá (MDB-RR), que busca a reeleição neste ano, declarou ter ficado R$ 413.098,92 “mais pobre” ao longo dos últimos oito anos, de acordo com as declarações de bens registradas no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Em 2010, Jucá afirmou possuir bens no valor de R$ 607.901,41. Agora, o senador declara ter R$ 194.802,49 em sua posse.

Como funciona a contagem de votos com a urna eletrônica?

Em ambos os registros o emedebista demonstra manter um hábito comum: guardar dinheiro em moeda nacional. Há oito anos, ele possuía R$ 545 mil em espécie, valor que despencou 263%, para R$ 150 mil neste ano.

Os demais bens declarados por Jucá para o pleito deste ano são dois depósitos bancários em conta corrente que, juntos, somam R$ 44.802,49.

Número de jovens eleitores despenca 40% nas eleições 2018

Apesar de relatar uma perda patrimonial nos últimos anos, o senador foi remunerado em R$ 1.599.880,57 desde agosto de 2012, excluindo descontos obrigatórios. Os dados anteriores não são mais revelados pela base de dados do Senado Federal.

Procurada pelo R7 para comentar a redução dos bens declarados e por que Jucá mantém dinheiro em espécie, a assessoria do senador não retornou o contato até a publicação desta reportagem.