O jornalista demitido da Globo, William Waack resolveu falar sobre sua saída do canal. (Foto: Reprodução)

Um ano após ter sido demitido da TV Globo, o jornalista William Waack resolveu falar sobre a relação dele com a emissora e toda a repercussão que teve o vídeo que causou a sua saída da emissora. Waack foi acusado de racismo ao dizer, no vídeo, que deveria ser “coisa de preto” ao ouvir a buzina de um carro durante um link ao vivo nos Estados Unidos.

Conheça os apresentadores que têm fama de antipáticos e não tratam bem a plateia nos bastidores

“Qualquer grande empresa é [um ninho de cobras]. Como se falava na minha época, lá nos Correios e Telégrafos também é assim. Qualquer grande empresa tem pessoas de extraordinária capacidade e de caráter muito bom, e qualquer grande empresa terá também canalhas inomináveis, e acho que isso aí se aplica como regra da humanidade”, falou William.

Estava tudo pronto para Patricia Abravanel ganhar novo programa no SBT, mas surpresa adiou a decisão

William Waack, jornalista da Globo (Foto: Reprodução)
William comandou o Jornal da Globo na emissora. (Foto: Reprodução)

Em conversa com Marcelo Bonfá, em seu canal no Youtube, William revelou se perdeu amigos após a grade repercussão. “Ao contrário, ganhei vários. Acho que a esmagadora maioria das pessoas percebeu que aquilo era uma piada de boteco, dita no ouvido de um amigo. Sussurrado como todo mundo faz depois de tomar duas cervejas e brincar”, explicou. “Aquilo evidentemente foi roubado de um servidor interno da TV Globo e fizeram o uso que fizeram”, acrescentou o jornalista.

Sonia Abrão comandou programa ao vivo passando mal e revela que substituta ficou de plantão

CONFIRA A ENTREVISTA NA INTEGRA: