Discurso foi transmitido ao vivo por rede de TV online

Discurso foi transmitido ao vivo por rede de TV online
Reprodução/VPI TV

O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, discursou pela primeira vez após ser preso neste domingo (13) enquanto se dirigia para uma reunião na cidade de Caraballeda, a 42 km de Caracas. Ele foi liberado logo depois, na mesma região.

Segundo o político, que lidera a oposição ao presidente Nicolás Maduro, ele não podia ser preso por “ser presidente legítimo da Assembleia Nacional”.

O discurso foi transmitido ao vivo pelo canal local VPI TV, onde Guaidó disse que sua prisão é uma mostra do “sofrimento que passa o povo venezuelano”, que no momento está unido para “combater a pobreza”.

LEIA TAMBÉM: Parlamento não irá reconhecer novo mandato de Maduro na Venezuela

Leia a cobertura completa da crise da Venezuela

Antes da transmissão, o site La Patilla informou que o ministro da Comunicação Jorge Rodríguez Gómez disse que a Sebin (Serviço Bolivariano de Inteligência Nacional) agiu de forma “irregular” e unilateral”, sem o aval do governo.

Em resposta, Guaidó afirmou que a “quebra de comando” do serviço de inteligência “precisa ser investigada”.

O político de oposição afirmou na transmissão que os homens tentaram algemá-lo durante o que ele classificou como um “sequestro”.

Ao final do vídeo, ele agradeceu à comunidade internacional pelo apoio e atenção, e pela união do povo venezuelano.

“Não sabemos mais quem dá as ordens no governo”, completou.

Na sexta-feira (11), Guaidó se declarou presidente interino do país e pediu apoio das forças armadas. O Itamaraty declarou apoio ao político.