A atriz Lori Loughlin não deve retornar para a quinta e última temporada da série ‘Fuller House‘. O motivo seria o seu envolvimento no escândalo de corrupção de compra de vagas em universidades elitistas e de prestígio.

Mais conhecida por dar vida à tia Becky desde os anos 90, ainda em ‘Três é Demais‘, Loughlin se viu no centro de um extenso e profundo esquema corrupto, em que milionários pagaram propina a gestores de universidades prestigiadas para conseguir vagas para seus filhos. Entre as instituições envolvidas estão Georgetown e USC.

Com seu envolvimento comprovado – pagando mais de US$ 20 milhões para garantir benefícios, facilidades, bem como a entrada de sua filha à Universidade do Sul da Califórnia, a atriz chegou a ser presa nesta semana, sendo liberada após o pagamento de uma fiança milionária.

Ainda sob investigação, ela foi indiciada por corrupção e responderá o processo em liberdade.

Em virtude de todo esse tumulto, uma fonte contou ao TVLine que ainda não haviam planos para o retorno da atriz para a temporada final. E considerando que o canal Hallmark já oficializou sua demissão dos vários projetos em que estava envolvida, é bem provável que a Netflix siga o mesmo caminho.

 

Fuller House‘ é um reboot da série clássica ‘Três é Demais‘.

O elenco conta com Candace Cameron Bure, Jodie Sweetin, Andrea Barber, Michael Campion, Elias Harger, Soni Bringas, Dashiell Messitt e Fox Messitt.