A foto produzido por Paul Seibert mostra uma visão aérea de famosos pontos turísticos da cidade de Nova York, como o Harlem, o Central Park, o centro de Manhattan e os arranha-céus de Midtown (Foto: Reprodução/ Instagram/ @beholdingeye)


Paul Seibert vive nas alturas. Trabalhando como fotógrafo para uma empresa de passeios de helicóptero em Nova York, ele já sobrevoou e clicou os quatro cantos da cidade. Mas de todas as imagens que compartilha diariamente em suas redes sociais, as que mostram uma visão área do distrito de Manhattan, registrada mês após mês, sempre fizeram mais sucesso. Não por acaso, a lógica se repetiu quando, em dezembro passado, ele decidiu criar uma foto, contrastando o que seria um retrato da cidade no inverno e no verão. Em poucos dias, o clique viralizou na internet.

“A ideia da foto começou a ganhar forma na manhã do dia 24 de dezembro, quando estava fazendo uma reflexão sobre o ano que passou. Minha mente começou a pensar: ‘como eu posso representar esse ano em uma única imagem?’”, disse em entrevista ao jornal britânico Daily Mail. Foi então que ele decidiu reunir os cliques de Manhattan que havia feito ao longo de 2018 e fazer uma montagem simples, dividindo a tela exatamente ao meio, em uma colagem que retratasse as duas estações do ano.

As duas fotos foram clicadas de diferentes alturas: ao todo, foram quase 300 metros de diferença (Foto: Reprodução/Facebook /Paul Seibert Photography )

 

Decepcionado com o resultado, Paul teve a ideia de usar um programa especial para criar uma foto em que a transição entre uma época e outra parecesse mais sutil, formando uma paisagem única e eliminando a sensação de uma “edição amadora”. Porém, havia um problema: as imagens que ele pretendia usar haviam sido clicadas de alturas diferentes.

Leia mais:
+ Concurso elege as melhores fotos feitas com drones em 2018
+ Fotógrafo descobre estrutura misteriosa de 4,5 mil anos na Irlanda

"Levou um tempo até que garantir que a perspectiva fosse correta e que todos os pontos focais para os quais a gente olha estivessem alinhados”, disse à revista Wired. Depois de cerca de 3 horas de ajustes, Paul atingiu o resultado que desejava. "Eu queria brincar com a ideia do inverno ‘empurrando’ o verão e vice-versa”, completou.

Curte o conteúdo da GALILEU? Tem mais de onde ele veio: baixe o app Globo Mais para ler reportagens exclusivas e ficar por dentro de todas as publicações da Editora Globo. Você também pode assinar a revista, a partir de R$ 4,90, e ter acesso às nossas edições.