Maria Ressa é crítica do presidente Duterte

Maria Ressa é crítica do presidente Duterte
Paul Papadimitriou/CC BY 2.0

A jornalista filipina Maria Ressa, crítica contundente do presidente Rodrigo Duterte, foi presa nesta quarta-feira (13) por acusações de “difamação cibernética” por matérias publicadas no site notícias Rappler, onde trabalha. As informações são da rede de notícias americana CNN.

Maria foi presa após receber um mandado de prisão do NBI — polícia federal das Filipinas.

O Rappler esclareceu que as acusações remontam a um artigo publicado no ano de 2012. A Anistia Internacional criticou a prisão como “mais um ataque legal absurdo” para causar “constrangimento”.

Segundo a CNN, a jornalista já havia sido indiciada várias vezes por difamação e evasão fiscal — medidas que críticos e defensores dos direitos humanos descreveram como politicamente motivadas e destinadas a silenciar a mídia independente nas Filipinas. 

Em 2018, Maria Ressa foi considerada Personalidade do Ano pela revista Time — que homenageou jornalistas perseguidos por desempenhar seu trabalho. Maria cobre a guerra brutal às drogas empenhada pelo presidente filipino e foi banida do Palácio Malacanang, residência oficial da presidência, em razão à postura crítica de seus artigos.