Murtaza conheceu Messi em jogo no Catar, em 2016

Murtaza conheceu Messi em jogo no Catar, em 2016
Flickr Save the Dream/Montagem R7

A família do pequeno Murtaza Ahmadi, fã do craque Lionel Messi, precisou fugir de sua residência, na província de Ghazni, no Afeganistão, por conta de novas ameaças feitas pelo grupo extremista Taleban.

Em entrevista à rede de notícias BBC, a família do menino confirmou a fuga para a capital Cabul e disse que Murtaza começou a receber constantes ameaças após ter virado sensação mundial.

“Homens armados vieram e nos disseram: ‘Vocês ficaram ricos, nos entreguem o dinheiro que o Messi lhes deu ou nós levaremos seu filho'”, revelou a mãe de Murtaza, Shafiqa.

Ela também informou que, na pressa de fugir, ninguém da família conseguiu levar seus objetos pessoais, inclusive a camisa da Argentina autografada que Messi dera para seu pequeno fã.

“Sinto saudades do Messi, espero vê-lo novamente”, disse Murtaza, que atualmente está com 7 anos.

O menino e sua família fazem parte da minoria étnica hazara, que é perseguida pelos membros do Taleban. Dois anos atrás, eles haviam fugido para o Paquistão, mas foram forçados a voltar pela falta de dinheiro.

Murtaza ficou famoso mundialmente ao ser fotografado com uma “camiseta” de Messi feita com sacola plástica. Em janeiro de 2016, o pequeno recebeu uma camisa oficial da seleção da Argentina autografada por seu ídolo. Além disso, ele realizou seu sonho de encontrar o craque, em um jogo realizado no Catar.