Trump é acusado de trocar informações com Moscou

Trump é acusado de trocar informações com Moscou
REUTERS/Leah Millis – 5.9.2018

Paul Manafort, ex-diretor de campanha do presidente norte-americano, Donald Trump, está perto de chegar a um acordo com o procurador especial Robert Mueller, informou a imprensa local nesta sexta-feira (14).

Mueller investiga o chamado “Russiagate”, ou seja, a possível relação e troca de informações entre sua equipe de campanha e o governo de Moscou.

O acordo pode ser assinado ainda hoje. Isso evitaria que Manafort, que coordenou a campanha de 2016 do republicano, enfrente um novo julgamento. Porém, Manafort teria que cooperar com os procuradores na investigação sobre a alegada interferência russas nas eleições, o que pode prejudicar Trump.

Leia também: Putin diz que nunca interferiu em assuntos internos dos EUA

No mês passado, Manafort foi declarado culpado de oito acusações de fraude fiscal e bancária. Ele fora indiciado em outubro de 2017 por conspiração, lavagem de dinheiro e evasão de divisas ao fazer lobby para um partido ucraniano pró-Rússia.

Segundo a denúncia, o ex-chefe de campanha do republicano trabalhou, entre 2006 e 2015, como consultor e representante em Washington do ex-presidente ucraniano Viktor Yanukovich, que era apoiado pela Rússia. Durante todo o processo, ele se declarou inocente, mas, com o novo acordo, Manafort pode se declarar culpado.