Uma empresa do Reino Unido desenvolveu uma camisinha tecnológica que coleta dados de seus usuários durante as relações sexuais. O aparelho custa 59,99 libras (aproxidamente 263 reais) e foi desenvolvida pela British Condoms.

O dispositivo deve ser colocado na base do pênis e os dados obtidos são enviados para um aplicativo no celular do usuário, que pode fazer o que quiser com eles (inclusive compartilhá-los). Entretanto, há quem tenha ressalvas ao método — principalmente se considerarmos que no início deste ano um app de vibradores doi hackeado e suas informações vazadas.

Esta camisinha coleta dados de suas relações sexuais

 

Leia mais:
Estes vibradores recolhiam informações privadas de seus usuários
Alguém está colocando camisinhas nos pênis grafitados de Londres

A banda ajustável mede o número e a velocidade das penetrações, a duração total das "sessões", a dados tradicionais como calorias queimadas. Como se não bastasse, a versão beta do objeto propõe rastrear as posições feitas durante o sexo.

O i.Con, como é chamado, não é um preservativo real e, em vez disso, é usado em cima de um, mas seus criadores afirmam que foi projetado para o máximo de conforto. Um porta-voz da British Condoms disse que o dispositivo é capaz de detectar infecções como clamídia e gonorréia: "Há um LED que emitirá uma luz roxa se as DSTs que podemos identificar estiverem presentes", afirmou, segundo o Independent.ie.

Sobre a segurança da camisinha tecnológicas, a empresa afirmou que "o aplicativo e o dispositivo usarão criptografia de ponta a ponta. Se eles (usuários) optarem, podem compartilhar as informações anonimamente, ou até mesmo em mídias sociais ".

Esta camisinha coleta dados de suas relações sexuais

 

Curte o conteúdo da GALILEU? Tem mais de onde ele veio: baixe o app da Globo Mais para ver reportagens exclusivas e ficar por dentro de todas as publicações da Editora Globo. Você também pode assinar a revista, por R$ 4,90 e baixar o app da GALILEU.