A Marvel por um bom tempo odiava TV, Kevin Feige, o bambambam do MCU não queria nem ver pintada, e muito contrariado aceitou a criação de Agentes da SHIELD, uma série que ele fez questão de ignorar solenemente por anos. Agora o jogo virou, a Disney ama TV tanto quanto cinema, e decidiu que seu novo serviço de streaming, o Disney+ Vai ter Marvel sim.

Depois do passaralho na Netflix, ficou a impressão de que a Disney não queria nada com Marvel, mas pelo contrário, ela quer mas só debaixo de seu teto, e anunciou uma série de séries (DSCLP) curtas que irão “testar as águas”.

A estratégia é usar os coadjuvantes, que não custam tão caro e colocá-los para desenvolver seus personagens na TV. Basicamente fazer o que um gibi faz normalmente quanto não está envolvido em uma mega-saga.

Mais ou menos confirmados já temos:

1 – Falcão e Soldado Invernal – Os dois irão trabalhar juntos, interpretados de novo por Sebastian Stan e Anthony Mackie. Dá para imaginar uma boa série de aventura e espionagem com os dois, que funcionam bem combatendo gente com a cueca por cima da calça E gente de terno e gravata.

2 – Visão e Feiticeira Escarlate – Normalmente seria uma proposta bem cara, mas o WOLOLO da Feiticeira Escarlate não é um efeito caro, e o Visão passa a maior parte do tempo como humano. Paul Bethany é um ótimo ator mas nunca foi top, e Elizabeth Olsen só faz filme-cabeça quando não está na Marvel, então o salário dela não é essa groselha toda. Uma série dos dois pode render ótimos momentos com a dinâmica do casal.

3 – Loki – Tom Hiddleston ganhou US$8 milhões para fazer Loki no Guerra Infinita mas sabe que não aparece uma bocada dessas todo dia, e em 2014 ele estava fazendo Muppets 2 – procurados e armados, então uma série fixa é sempre um bom trocado no bolso.

Provavelmente uma série do Loki mostraria suas aventuras principalmente na Terra, sem a pretensão de criar toda uma cultura alienígena que provocará uma série de perguntas, como “onde está Thor”,  ou “como Odin nunca aparece?”.  Com Loki na Terra ele pode ser manipulador, canalha, FDP e delicioso de assistir.

4 – Gavião-Arqueiro – Eu sei eu sei, o Aquaman da Marvel (depois de US$1 bilhão do Momoa essa piada ainda vale?) Hawkeye é um sujeito sem nenhum poder que tenta combater ameaças galácticas com armas 300 anos obsoletas, mas que por algum motivo é um membro crítico da equipe.

Jeremy Renner iria estrelar a própria série, chegando 7 temporadas atrás de Oliver Queen, mas quem sabe? Pode ser divertido, e não sairá exatamente caro, dá pra fazer flecha em CGI até no Blender.

5 – Nick Fury e Maria Hill – Quem é vivo sempre aparece, e os rumores apontam para uma série com Samuel Jackson e Cobie Smulders. Ela é rata de televisão, toparia de boa e ele adora ser Nick Fury e ganhar dinheiro. Provavelmente seria uma nova SHIELD, com foco em histórias de espionagem, isso dá muito samba, mas seria o prego no caixão de Agentes da SHIELD, que foi renovada sabe-se como e com certeza terá só mais uma temporada.

6 – Novos Guerreiros – A idéia é ousada, uma comédia com episódios de meia-hora, baseados na equipe altamente questionável de jovens heróis, liderada pela… Garota-Esquilo, uma piada que fugiu de controle e hoje é uma das personagens mais poderosas do Universo Marvel. Sério, ela derrotou o Dr Destino, Galactus e até mesmo Thanos.

Nos quadrinhos o grupo funciona bem, embora de vez em quando as histórias fiquem meio dark, o arco do Speedball em Guerra Civil é especialmente pesado, mas se a Marvel quer tentar acertar onde a DC errou, com Powerless, mais poder pra ela.

7 – Damage Control – A série sobre a empresa do Universo Marvel que cuida da limpeza e reconstrução das cidades depois das batalhas dos super-heróis, que deveria ser uma sitcom estreando em 2016, mas ninguém tocou no assunto desde então. Ela está… na geladeira.

A Novidade

A mais nova série a ser considerada, segundo fontes confiáveis, é a da Lady Sif. A personagem é excelente, e desde a Era de Prata se recusava a ser só o lanchinho do Thor. Sif era chutadora de bundas, e por algum mistério que só o Jack Kirby saberia revelar, não se veste como uma stripper.

Interpretada no cinema por Jaimie Alexander, Sif foi uma das raras personagens do cinema que fez uma aparição (na verdade duas) em Agentes da SHIELD, e ela funcionou direitinho como agente asgardiana na Terra, ela funcionaria muito bem para preencher a conta de personagem mulher, empoderada, não-sexualizada que a a turma da lacração acha que inventaram agora.

O Problema

Há boatos de que a série do Loki poderia se focar em Loki Laufeyson, conhecido como Kid Loki (é uma história muito complicada), pois ele está fazendo sucesso em desenhos animados.

A idéia de perder Tom Hiddleston para botarem no lugar um Loki com crise de adolescência é péssima, ao menos para uma série live action, e se estão pensando nisso é por questões puramente financeiras.

Aliás, dinheiro é problema aqui. Essa farra toda de séries tem um orçamento conjunto de US$100 milhões, que é a mesma verba só da série d’O Mandaloriano, contando a história de Boba Fett. O pessoal da Marvel terá que fazer mágica, e só com cartas, efeitos tipo Dr Estranho estão fora do orçamento.

O post Disney estariam preparando série da Lady Sif, e boatos preocupantes sobre Loki apareceu primeiro em Meio Bit.