Facebook: 29 milhões tiveram dados roubados

Facebook: 29 milhões tiveram dados roubados
Pixabay

O Facebook confirmou que 29 milhões de usuários tiveram seus dados roubados por hackers em um ataque à rede social realizado no final de setembro. Para saber se as suas informações foram roubadas, é preciso seguir os seguintes passos:

1. Acesse o link da publicação oficial do Facebook sobre o ataque

O Facebook publicou uma longa nota sobre a invasão hackers neste endereço: https://www.facebook.com/help/securitynotice?ref=sec

Logado à sua conta, vá até esta página.

A nota ainda está em inglês e a versão em português deve ser liberada em breve.

2. Role a tela para baixo até encontrar um quadro azul

Se você está logado à rede social, o Facebook automaticamente vai lhe informar a situação de sua conta.

Para as contas que não tiveram seus dados roubados, a mensagem será esta:


Reprodução / Facebook

A mensagem explica que “as investigações estão em andamento” e que, “até este momento”, “os invasores não tiveram acesso a dados associados à sua conta no Facebook”.

Para as contas que tiveram seus dados roubados pelos hackers, a mensagem é esta:


Reprodução / Facebook

A mensagem diz o seguinte: “Sim. Baseado no que conseguimos descobrir até agora em nossas investigações, os invasores acessaram as seguintes informações da sua conta no Facebook: nome, endereço de e-mail, número de telefone.”

Segundo o Facebook, 15 milhões de contas sofreram este tipo de invasão.

Outras 14 milhões de pessoas tiveram um volume bem maior de dados roubados. Neste caso, a mensagem que vai aparecer para você é a seguinte:


Reprodução / Facebook

Além da confirmação do roubo dos dados principais — nome, e-mail e telefone —, o quadro enumera as outras informações roubadas pelos hackers.

São elas: nome de usuário, data de nascimento, gênero, tipos de aparelhos que você usa para acessar o Facebook, língua utilizada.

A mensagem ainda diz o seguinte: “Se você adicionou as seguintes informações específicas à sua conta Facebook, também foram acessados: seu status de relacionamento, cidade natal, cidade onde mora, informações de trabalho, informações de educação, website.”

Além disso, os hackers também acessaram “os 10 locais mais recentes em que você fez check-in ou marcou/foi marcado em uma publicação”, “as 15 buscas mais recentes que você fez no Facebook” e “Pessoas ou páginas que você segue”.

3. O que devo fazer?

Aparentemente, não é necessário mudar a senha ou apagar dados de cartão de crédito. Até o momento, não há provas de que estes dados fora roubados.

No entanto, os usuários que tiveram seus dados roubados precisam ficar atentos para o uso que os hackers podem fazer de seus dados em outras ações ilegais.

Uma delas são os spams ou tentativas de golpe via e-mail, Whatsapp ou por telefone.

A segunda é o chamado “phishing”, quando uma pessoa ou empresa mal intencionada envia uma mensagem aparentemente oficial pedindo seus dados. São aqueles e-mails ou mensagens do tipo “Seu nome está na lista de devedores, clique aqui para verificar sua situação”.

O próprio Facebook alerta para que os usuários tenham cuidado com mensagens supostamente enviadas pela rede social. A empresa pede que as pessoas chequem a origem das mensagens em suas páginas.

Para aquelas pessoas que tiveram grande parte dos seus dados acessados, é recomendado que entrem em contato com o banco e operadoras de celular para modificar algumas informações de segurança adicional, como por exemplo as perguntas de segurança. Como os hackers tiveram acesso a dados muito pessoais, seria mais fácil eles usarem estas informações para se fazerem passar por vocês nas redes.