Visualmente falando, Saturno é um dos planetas mais atraentes de todo nosso sistema solar. Mas por que seria? Convenhamos, seus anéis dão aquele charme a mais. Assim como ele, Júpiter, Urano e Netuno também possuem anéis, mas em formas bem menos complexas. Os de Saturno são compostos essencialmente por uma mistura de material rochoso, gelo e poeira. Mas algo que nos impressiona ainda mais, é que eles são realmente capazes de influenciar no clima do planeta.

Cientistas dos Estados Unidos e da Suécia estiveram a frente de um novo estudo que foi capaz de mostrar grandes diferenças entre partículas das regiões norte e sul da ionosfera do planeta, camada carregada eletricamente. Tudo isso foi possível graças à sonda veterana Cassini-Huygens, que foi mergulhada na atmosfera de Saturno e obteve informações valiosas.

Novas descobertas

A descoberta mais impressionante diz respeito às sombras que os anéis provocam. São elas as grandes responsáveis pelas alterações climáticas. De acordo com William Kurth, cientista do departamento de Física e Astronomia da Universidade do Iowa: “Pode-se imaginar isso como a grande fase final da missão Cassini como uma missão totalmente nova com a espaçonave veterana. Nunca houve nenhum plano para aproximar-se de Saturno… Estamos apenas molhando nossos pés com os novos dados que temos“.

Por não possuir uma superfície exatamente sólida, os cientistas sempre consideraram Saturno como um grande planeta formado por gás. Sua pressão era definida como uma barra, pouco menor que a pressão média do nível do mar, a 68.268 quilômetros do centro. Sua ionosfera tem início a cerca de 300 quilômetros acima, seguindo por mais 5 mil quilômetros.

Somente à título de comparação, a ionosfera de nosso planeta vai de 60 a 1000 quilômetros para cima, sendo que seu raio possui cerca de 6.400 quilômetros. Tal região é formada por partículas que sofreram ionização, tornando-se carregadas positivamente a partir da perda de elétrons devido à radiação solar.

O início das pesquisas

Como as sombras dos anéis de Saturno afetam o clima do planeta?

A sonda começou a orbitar em Saturno exatamente no dia 27 de abril. Com a ajuda de instrumentos de rádio e ondas de plasma, os cientistas conseguiam obter as mais detalhadas informações sobre o local. A Cassini mediu a densidade das partículas ionizadas. Dessa forma, acabou descobrindo que a sombra de determinadas regiões dos anéis provocam alterações climáticas na parte sul da ionosfera.

Ter essa informação pode ser algo extremamente valioso. Podemos entender melhor a respeito do processo de movimentação de partículas em nosso sistema solar, bem como alcançar importantes conquistas sobre outros planetas gasosos. No entanto, ainda é válido lembrar que os cientistas precisam de outros dados para chegar a conclusões mais assertivas sobre a atmosfera Saturno.

Como as sombras dos anéis de Saturno afetam o clima do planeta?

Com o fim da missão envolvendo a sonda responsável, Kurth lamenta que não tenha sido possível obter informações adicionais. Mas ainda acrescenta que em 6 meses, ela foi capaz de nos esclarecer dúvidas que perduraram por mais de 13 anos.

E então pessoal, o que acharam? Ainda existe muito para se descobrir em nosso universo, não é mesmo? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!

Essa matéria Como as sombras dos anéis de Saturno afetam o clima do planeta? foi criada pelo site Fatos Desconhecidos. E somente copiada por esse portal.