Nova temporada do Tá no Ar fará paródia dos Beatles (Foto: Globo / Estevam Avellar)
Nova temporada do Tá no Ar fará paródia dos Beatles (Foto: Globo / Estevam Avellar)

A Globo esta prestes a estrear em sua programação a nova e última temporada do Tá no Ar: A TV na TV. Muito elogiado em seu início por conta da liberdade de mencionar concorrentes e “zoar” a própria Globo, a atração deve ser substituída por um novo programa humorístico.

Foi o que revelou Marcius Melhem em entrevista ao jornal O Globo. “Ainda estamos definindo formato, mas ele está sendo criado pela redação do ‘Tá no ar’. A ideia é que tenha um diálogo com o que fizemos aqui, mas apresentando outras soluções de conteúdo e formato. O projeto é uma grande loucura“, contou.

+O Sétimo Guardião: Gabriel descobre plano maligno de Valentina e enfrenta a própria mãe

Criador do programa, o diretor Mauricio Farias explicou que o programa terminará para que a despedida se dê no ápice. “Isso é difícil, pois quando os problemas surgem, já é tarde demais para tomar a decisão de parar. Encerrar um programa demanda ao menos dois anos de antecedência”, opinou.

MARCIUS REVELA ARREPENDIMENTO

Marcius Melhem deu uma entrevista ao UOL na qual avaliou o Tá No Ar que acaba nesta ano, após seis temporadas. Sobre se arrepender de algo que fez no programa, ele foi enfático: “Que eu me arrependa, nada. É lógico que tem quadros que você acredita e não vão tão bem, mas isso é do jogo”.

E acrescentou sobre o tema: “Talvez tenha faltado a gente conseguir mais personagens fixos. Chegou um momento em que a gente ficou numa cilada. Estes personagens muito queridos, o Tony (Karlakian) e o Rick (Matarazzo), a Galinha Preta Pintadinha, o Jorge Bevilácqua, caíram no gosto do público.

Marcius Melhem. (Foto: Reprodução)

Tem um número de personagens fixos. Para você entrar com outros, você tem que tirar alguns. Porque, do contrário, o programa fica todo de personagens fixos. A gente não conseguiu, ao longo do tempo, desgarrar dos personagens para criar novos. Sinto falta de ter feito mais personagens que permanecessem”.