Apesar dos relatos de que o acordo entre a Disney e a Fox estaria sendo concluído no primeiro semestre deste ano, a fusão encontrou nova resistência, desta vez de um orgão regulador no Brasil.

De acordo com um novo relatório da Bloomberg, o CEO da Disney, Bob Iger, veio para cá recentemente para se encontrar com o orgão na tentativa de acalmar as preocupações.

No entanto, o relatório revela que Iger deixou as reuniões sem um acordo. O CADE – Conselho Administrativo de Defesa Econômica – não conseguiu chegar a uma decisão sobre se a Disney teria ou não que vender uma de suas redes esportivas nacionais – ESPN e Fox Sports – no mercado.

O Brasil não é a única ponta solta que a Disney precisa amarrar antes que o acordo possa ser fechado. A fusão ainda precisa ser aprovada no México, e o conglomerado ainda precisa encontrar um comprador para as 22 redes esportivas nos EUA, uma exigência feita pelo Departamento de Justiça do país.

Vale lembrar que, com a venda dos conteúdos da FOX para a Disney, grandes franquias como X-Men e Quarteto Fantástico poderão ser utilizadas dentro do Universo Cinematográfico Marvel.

O post Brasil se torna um problema para conclusão do acordo entre FOX e Disney apareceu primeiro em O Vício.