TV Foco

Cena do filme da Netflix. Foto – divulgação.

Nem tudo que é elogiado pela crítica especializada faz sucesso, e nem tudo que é detonado por ela é um fracasso. Muitas vezes é justamento o contrário acontece.

Como exemplo, podemos citar Bright, filme da Netflix que aqui no Brasil ganhou anúncios de Evaristo Costa, que até voltou para a bancada de um jornal para divulgá-lo e foi preso por Will Smith.

Nos EUA, a atração já começou com o pé direito, de acordo com dados do instituto Nielsen. A Netflix, como sempre, não confirmou os dados. Nos primeiros três dias, o filme teria sido visto por mais de 11 milhões de pessoas.

Esse número supera e muito, por exemplo, a estreia da segunda temporada da premiada e elogiada série The Crown, que não atingiu 3 milhões de espectadores. No entanto, o filme não bateu Stranger Things.

O longa anunciado pelo colega de Sandra Annenberg ficou atrás, no entanto, da nova temporada de Stranger Things, que foi vista por 15,8 milhões nos primeiros três dias. Para quem gostou do filme, uma boa notícia: segundo o site da Bloomberg, uma sequência de Bright já foi encomendada.

FAXINA NA NETFLIX:

Em 2017, várias séries da Netflix tiveram o seu fim anunciado. Mais do que nunca, aliás. Em nenhum outro ano, desde que começou a produzir conteúdo próprio, a empresa cancelou tantas séries.

Ao todo neste ano, 7 séries ganharam previsão de fim. Foram elas: House Of Cards, Gypsy, Sense8, The Get Down (a mais cara da história da Netflix), Love, Haters Back Off e Girlboss. O serviço de streaming, vale dizer, produz conteúdo próprio há cinco anos.

Além dessas, outras séries de sucesso também ganharam fim nos EUA. Como exemplo, podemos citar Scandal, 2 Broke Girls, New Girl e The Middle.

Bom lembrar que  cancelamento de Sense8, filmada em 13 países, provocou revolta entre os fãs, pois a história não teve um desfecho. A Netflix entendeu a reclamação e anunciou um especial para colocar um ponto-final na trama, que fracassou quase no mundo todo.

Anunciado por Evaristo, filme da Netflix é detonado pela crítica, mas faz sucesso