Análise deve medir a presença de elementos químicos

Análise deve medir a presença de elementos químicos
Adriano Machado/Reuters – 05.02.2019

A AGU (Advocacia-Geral da União) anunciou nesta quinta-feira (7) que entrou com uma ação na Justiça Federal em Belo Horizonte para obrigar a mineradora Vale a contratar um laboratório para analisar a qualidade da água na região de Brumadinho (MG).

De acordo com a AGU, a medida é necessária para atestar se o abastecimento da água da região está comprometido devido ao rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, ocorrido no dia 29 de janeiro.

Região de Brumadinho abriga aves e mamíferos ameaçados de extinção

Pelo pedido, a análise da água deverá medir a presença de mercúrio, chumbo, arsênio, manganês e cádmio e deve ser custeada pela Vale. No pedido, a AGU pede aplicação de multa de R$ 100 mil em caso de descumprimento.

Segundo o advogado-geral da União, André Mendonça, é preciso ter acesso rápido aos resultados  para garantir a saúde da população atingida. “É fundamental termos conhecimento da qualidade da água que está sendo destinada ao consumo humano, para evitar a contaminação de pessoas por componentes nocivos à saúde e dar segurança aos moradores de que a água consumida é potável”, diz Mendonça.