Muitos dos avanços que presenciamos na atualidade, são resultado de conquistas de nossos ancestrais. No entanto, não apenas as ferramentas tecnológicas e a evolução quanto às nossas interações sociais são alguns dos resquícios de nosso passado. Também mantemos alguns hábitos que eram comuns de nossos antepassados.

Por mais que milhares de anos tenham passado, há coisas que são inerentes ao tempo. Apesar de nosso corpo não ser o mesmo e também ter evoluído, algumas reações que o homem da caverna tinha, ainda são as mesmas que eu e você temos.

Confira agora alguns hábitos de nossos antepassados que temos até hoje!

1 – Ligação entre luz e a hora de dormir

Nossos antepassados só conseguiam caçar e fazer todas as outras atividades durante o dia, quando havia luz! Afinal a eletricidade ainda não existia. Com o anoitecer, entendiam que era também o momento de descansar e por isso adormeciam. O corpo deles também se habituou a isso e por isso os níveis de melatonina, hormônio que induz ao sono, aumenta conforme a luz diminui. É por isso que a maior parte de nós prefere dormir no escuro. Esse também é o motivo que faz com que muitos não consigam ficar na cama quando o dia amanhece.

2 – Estoque de calorias

Ainda hoje, quando mudamos nosso cardápio e tentamos uma dieta para perder peso, nosso corpo demora a reagir. Isso acontece porque ao diminuir drasticamente as calorias que ingerimos, nosso corpo entende que tempos de escassez chegaram. É por isso que o corpo reduz nosso metabolismo e mantém nossas calorias, para conseguir suprir o corpo e garantir a sobrevivência por mais tempo.

3 – Preguiça

Sabe aquele preguiça de ir treinar? Pois saiba que isso é um resquício dos hábitos de nossos antepassados e também está também ligado ao nosso código genético. Nosso corpo entende que treinar gasta energia e que não existe um bom motivo para fazermos isso, porque essa não é uma questão de sobrevivência. Não estamos indo atrás de comida, nem mesmo vamos caçar, então por que gastar tanta energia? É por isso que é tão complicado se habituar a um estilo de vida saudável.

4 – Fome e irritação

Às vezes, não conseguimos realizar todas as refeições e isso causa uma irritabilidade crescente. Pois saiba que isso é uma resposta de nosso corpo e era também um artifício que ajudava na sobrevivência de nossos ancestrais. Com a queda da glicose (causada pela falta de alimento), o nosso cérebro emite um comando para aumentar a produção de adrenalina. Isso ajudava nossos antepassados a ter uma caça bem sucedida. No entanto, como não precisamos mais caçar, toda essa adrenalina causa apenas mau humor e irritabilidade.

5 – Comer tudo até o último pedaço

Quando nossos ancestrais tinham uma caçada bem sucedida, comiam tanto quanto podiam. O máximo possível. Isso porque não sabiam quando seria a próxima refeição e se estivessem com o estômago cheio, garantiriam mais tempo de sobrevivência. E é por isso que muitos de nós agimos da mesma forma, comemos tudo até não sobrar nada. No entanto, essa é uma característica que pode ser moldada, com o tempo nosso corpo entende que teremos outra refeição em algumas horas.

6 – Medo do escuro

No escuro, nossos ancestrais também ficavam expostos a predadores impiedosos. O pior é que eles não tinham muito o que fazer, já que não conseguiam ver nada e ficavam indefesos. E foi daí que surgiu o medo do escuro. Apesar de agora termos luz, o instinto parece ainda estar presente em nós e por isso muitas crianças tem verdadeiro pavor do escuro.

7 – Ouvir os mais velhos

Há milhares de anos atrás, os anciãos e anciãs eram tidos como pessoas experientes e sábias. Seus conselhos eram cruciais para a tomada de decisões. E ainda hoje percebemos esse comportamento, não na mesma dimensão de antes, quando os anciãos eram líderes. No entanto, ainda temos o hábito de procurá-los em momentos de dificuldade, em busca de seus preciosos conselhos.

Essa matéria 7 hábitos dos nossos ancestrais que temos até hoje foi criada pelo site Fatos Desconhecidos. E somente copiada por esse portal.