Quando olhamos para o céu, conseguimos enxergar várias estrelas que estão a anos-luz de nós. No meio dessa imensidão, estão os planetas da nossa galáxia. O mais antigo, entre eles, é o famoso Júpiter. Apesar de ser o mais velho de todos, ele também é o mais misterioso. Mesmo com tanta observação e pesquisa, esse lugar fascinante continua sendo muito misterioso. E belo também, uma vez que algumas imagens por satélite mostram como o local se parece com uma obra de Van Gohg.

Além dele ser o quinto mais próximo do Sol, ele também é o maior de todo o sistema solar. A cada dia que passa, nós descobrimos um pouco mais dessa gigante dos planetas. Muitas dessas informações podem até ser difíceis de acreditar, causando espanto em quem ler. Por isso mesmo, listamos 7 fatos mais estranhos sobre Júpiter.

1 – Problemas de crescimento

Apesar de hoje em dia ele ser o maior planeta do sistema solar, Júpiter teve problemas de crescimento. Um estudo, realizado esse ano, mostrou que o planeta começou a crescer atrasado, bem depois do que o normal. Apesar do crescimento atrasado, ele ainda conseguiu bater 50 vezes o tamanho da Terra. Após seu “estirão da puberdade”, o planeta parou de crescer e teve seu tamanho estabilizado.

2 – Listras profundas

A superfície de Júpiter é bastante padrão e linda. Como já dito anteriormente nesse texto, sua base lembra muito uma obra clássica da arte de Van Gohg. As listras profundas do planeta são consequência dos fortes ventos do lugar, que são imensamente poderosos. Unidos ao gás que permeia lá, temos como consequência o visual.

3 – Luas

Júpiter é o planeta com mais luas do sistema solar. Em 2017, foram encontradas 10 novas luas rodando o gigante de gás. No fim das contas, o planeta possui 79 satélites que giram em seu torno. Uma dessas luas possui um comportamento incomum: ela gira no mesmo sentido que Júpiter. Consequentemente, um dia eles irão colidir.

4 – Ponto frio

Júpiter possui, no fim das contas, uma grande mancha vermelha que poderia dar facilmente dois planetas Terra. Essa mancha possui um nome oficial: o Grande Ponto Frio. A superfície, que possui milhares de anos, é o ponto mais gelado do planeta, sendo cerca de 200° célsius mais fria do que o resto da superficial.

5 – Campo magnético

Júpiter tem o campo magnético mais forte do sistema solar. Comparado à Terra, é vinte mil vezes mais poderoso. Mas ela nem sempre foi assim, uma vez que ela parece ser um pouco maluca demais. Acontece que os pólos magnéticos- norte e sul – não eram distantes o suficiente, e além disso, algumas zonas não possuem lógica nenhuma, pois não há contrapartidas negativas e positivas.

6 – Ciclones geométricos

Diferente de outros lanetas – menos da Terra – Júpiter possui ciclones. Imensamente grandes, as tempestades se comportavam de maneira bizarra. Eles se agruparam em formas geométricas, incluindo um pentágono no pólo sul. Acontecem que havia vários ciclones rodando juntos, ao mesmo tempo por sete meses, e mesmo assim eles não se fundiam.

7 – Não orbita o sol

A massa de Júpiter é tão grande que ela não tem nenhuma ligação com a força central do sol. Apenas para novamente dar uma ideia do tamanho deste planeta, a massa de Júpiter é 2,5 vezes maior que a de todos os outros planetas combinados. Isso faz com que ele fique presente, porém, não orbite o sol.

Gostou dessa matéria? Comenta aqui com a gente e compartilha nas suas redes sociais.

Essa matéria 7 fatos mais estranhos sobre Júpiter foi criada pelo site Fatos Desconhecidos. E somente copiada por esse portal.