O mundo animal é muito vasto e curioso. Toda essa imensidão faz com ele às vezes seja também bizarro. A preparação para o acasalamento e o próprio ato sexual podem ser muito mais bizarros do que você imagina. Mas não podemos julgar, afinal é tudo para a sobrevivência da espécie.

E se prepare porque você vai descobrir coisas realmente novas e estranhas até. Seu olhar sobre alguns animais vai mudar depois dessa matéria, os pequenos e inofensivos animais te mostrarão ter modos mais que peculiares!

Confira agora alguns fatos bizarros sobre a reprodução do mundo animal.

1 – Lesmas de banana têm pênis na cabeça

As lesmas de banana parecem apenas pequenos animais gosmentos e enfim, um tanto nojentos. Mas o mais estranho mesmo é a forma de reprodução do animal, que tem o pênis do tamanho do corpo. Isso quer dizer que o tamanho do pênis dessas lesmas pode chegar até a 18 centímetros de comprimento. Outro fato bizarro é que no momento da reprodução, o pênis cresce na cabeça do animal. E não, não para por aí. Por ser tão grande, é comum que o órgão fique preso na parceira e para se livrar dessa situação, a lesma tenha que comer o pênis que está preso nele. Pronto, agora sim acabou, eu sei, eu  também estou chocada.

2 – O esperma dos ratos é gigante

Eu sei que você não entendeu nada, mas vai fazer sentido. Primeiro precisamos te contar que as características do espermatozoide dependem principalmente de todo processo de reprodução dos animais e também do número de parceiros das fêmeas. Como na maioria das espécies de ratos se encaixam nesse quesito, foi preciso que os espermatozoides se adaptassem.

É por isso que os espermatozoides dos ratos se agrupam, chegando a 35 em cada grupo. Tudo isso para conseguir ganhar a luta com outros espermatozoides e conseguir fecundar o óvulo. É deste modo que os espermatozoides dos ratos acabam sendo maiores do que o dos elefantes. Os grandalhões não precisam fazer isso, já que esses bichos costumam ter apenas um parceiro, o que facilita todo o processo.

3 – Sexo até a morte para marsupiais

O antechinus é um tipo de marsupial que tem uma vida relativamente curta e um pouco trágica. Quando esses animais chegam aos 11 meses de idade, começam uma verdadeira corrida pelo acasalamento e consequentemente para a morte. Eles acasalam quase que freneticamente e a cada 14 horas trocam de parceira, até que morram. A pele do macho cai, ele sangra internamente e tem infecções até que perca de vez a vida, antes mesmo de completar 1 ano de idade.

4 – Neotrogla e genes opostos

Neotrogla é uma espécie de mosca que tem os órgãos invertidos. As fêmeas são equipadas com uma genitália similar a um pênis. As moscas penetram o macho e eles permanecem unidos por cerca de 70 horas. Durante esse período, o macho transfere espermatozoides e nutrientes para a fêmea. Caso eles sejam separados durante a cúpula, o interior do macho será arrancado. A fêmea? Permanecerá intacta.

5 – Gorilas e micro pênis

Sim, os gorilas, aqueles animais gigantes têm um pênis minúsculo de 1,5 centímetros ERETO. Como pode? Lembra que nós explicamos que todo o processo de reprodução interfere na genitália e no processo de acasalamento? Então, acontece que os gorilas têm a sua disposição inúmeras fêmeas para acasalar, todas monogâmicas a ele, não existe nenhum tipo de competitividade. É por isso que seu pênis é tão minúsculo, já que não existe competitividade e nenhuma dificuldade nesse processo de reprodução.

6 – Abelhas e toda maratona de reprodução

O processo de acasalamento e reprodução das abelhas é uma verdadeira maratona, um tanto quanto bizarra. Os machos se sacrificam para garantir o sucesso na reprodução da espécie. Os machos quebram sua genitália dentro da abelha rainha e por isso morrem. No entanto, esse sacrifício é apenas momentâneo, já que o outro macho para copular terá que retirar a genitália e então repetir o mesmo processo que o anterior.

Isso acontece dezenas de vezes até que a rainha tenha dentro de si cerca de 90 milhões de espermatozoides. Todo esse esperma é utilizado ao longo da vida para fertilizar os ovos que irão garantir a sobrevivência da colônia.

7 – Elefante e o pênis gigante

Se os espermatozoides dos ratos são maiores do que os dos elefantes, não existe nenhuma competição quanto ao tamanho do pênis. A genitália do animal é tão grande que pode inclusive ser usado como uma perna, podendo chegar até a 3 metros de comprimento. Mas como já te falamos, isso é justificável por conta de todo o processo de reprodução do animal. Uma vez que o trato reprodutivo do animal é extremamente longo e fica a pelo menos 1 metro de distância do chão, então todo esse tamanho é realmente importante para o sucesso do acasalamento.

E aí, o que achou dessas peculiaridades do mundo animal? Comenta aqui com a gente e compartilha com aquele amigo que adora saber mais sobre a natureza e todas as suas curiosidades.

Essa matéria 7 fatos completamente bizarros sobre reprodução animal foi criada pelo site Fatos Desconhecidos. E somente copiada por esse portal.