Quando trabalhava no mundo corporativo como profissional de marketing de marca, eu estava em um ambiente rico em recursos, com acesso a polpudos orçamentos e especialistas. Se precisássemos criar uma campanha, logo aparecia uma lista de agências ansiosas para trabalhar com uma grande empresa. Na contratação de pessoas, havia processos claros para avaliar a abundância de candidatos.

VEJA TAMBÉM: 5 dicas para contratar ótimos freelancers

Então, ao começar meu próprio empreendimento, alguns anos atrás, experimentei um choque ao tentar contratar as pessoas certas para me ajudar na construção do negócio. Já vai longe o tempo em que eu poderia recorrer ao departamento de RH ou a uma agência de recrutamento externa confiável ​​para encontrar e testar candidatos. Eu não tinha orçamento, recursos ou, para ser sincero, a força de uma marca corporativa para atrair talentos patentes.

Como proprietário de uma empresa pequena e com caixa limitado, eu me voltei para plataformas online como a Upwork, 99Designs e PeoplePerHour em busca de freelancers que me ajudassem a lidar com aspectos variados do negócio. Assim, encontrei um advogado qualificado para registrar a marca comercial da empresa, um músico para compor o tema do meu podcast e um designer que criasse as diretrizes da marca para uma equipe de desenvolvimento da web então criar o site da companhia.

De fato, você pode encontrar muitos talentos na internet para fazer seu negócio crescer. Trabalhei com agências no passado e hoje com freelancers, e estou convencido de que contar com profissionais autônomos é uma maneira incrivelmente conveniente e econômica de expandir os negócios. No entanto, é preciso investir tempo e energia para encontrar a pessoa certa para uma parceria. Bons profissionais podem compor uma equipe virtual sólida para expandir o empreendimento de uma maneira que você não conseguiria sozinho. Caso contrário, você logo verá o impacto negativo que um profissional ruim pode causar à sua empresa.

Tive a sorte de encontrar muitos bons profissionais, mas, infelizmente, também tive o meu quinhão dos picaretas. Contratei um animador superestimou suas habilidades. Trabalhei com um consultor de produção de podcasts que dizia ser especialista técnico, mas na verdade pouco sabia. Além dos vários desenvolvedores que prometeram demais, mas não entregaram. Todos esses erros me custaram caro, tornaram minha vida mais difícil e foram muito frustrantes.

Depois de aprender do modo mais difícil, aponto seis sinais vermelhos que indicam uma contratação desastrosa:

iStock
iStock
iStock
iStock
iStock
iStock

O post 6 sinais para escapar do freelancer errado apareceu primeiro em Forbes Brasil.