Starliner, da Boeing, pronto para decolar (Foto: Boeing/Divulgação)

 

No ano passado, a China enviou uma espaçonave para a Lua, a NASA mandou uma sonda para Marte e o telescópio Hubble parou de funcionar — e voltou às atividades logo em seguida. Mas, se 2018 foi agitado para quem gosta de astronomia, 2019 promete superar todas as expectativas. De lançamentos tripulados a missões lunares, o ano promete trazer chances de acompanhar pelo menos uma dezena de lançamentos de foguetes. Abaixo, confira o calendário com os principais eventos:

JANEIRO

17 de janeiro
Foguete: SpaceX Falcon 9

No ano passado, a NASA divulgou os nomes dos próximos astronautas escolhidos para voar em nas primeiras espaçonaves comerciais da Boeing e da SpaceX. Mas, antes de enviá-los à Estação Espacial Internacional, algumas missões de teste serão realizadas. A primeira delas, a Demo-1, será operada com o foguete Falcon 9, da SpaceX. A cápsula deve ser lançada sem tripulação, em meados de janeiro, a partir da base de Cabo Canaveral, na Flórida.

31 de janeiro
Foguete: GSLV Mark III

A primeira missão lunar da Índia, lançada em 2008, rendeu bons frutos: graças à Chandrayaan-1, cientistas encontraram evidências de gelo na superfície da Lua. Agora, pouco mais de dez anos depois do lançamento de estreia, a Organização Indiana de Pesquisa Espacial aposta em sua segunda expedição até o satélite natural. A Chandrayaan-2 deve lançar uma sonda, um orbitador robótico e um jipe, que pousarão no lado sul da Lua para estudar sua topografia e composição mineral.

FEVEREIRO

Os astronauta Nick Hague. Christina Hammock Koch e Alexey Ovchinin devem partir em 28 de fevereiro de 2019, no Cosmódromo de Baikonour, no Cazaquistão, para uma missão à Estação Espacial Internacional (Foto: NASA/Divulgação)

 

28 de fevereiro
Foguete: Soyuz-FG

O Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, servirá como base de lançamento para a missão da NASA rumo à Estação Espacial Internacional (EEI). A bordo da missão Soyuz MS-12, os astronautas norte-americanos Nick Hague e Christina Koch, e o russo Alexey Ovchinin, deverão desembarcar na EEI e se juntar à tripulação da estação. Se tudo ocorrer como o planejado, eles retornarão à Terra em outubro de 2019. Esta é a segunda vez que Hague e Ovchinin tentam completar a missão. Na primeira, no ano passado, o foguete em que estavam sofreu um acidente e, por sorte, os dois conseguiram se salvar e voltar à superfície da Terra em segurança.

MARÇO

Foguete: Atlas V

Depois da Demo-1, da SpaceX, será a vez da Boeing fazer o seu primeiro voo teste não-tripulado para o programa comercial da NASA. Em nota oficial, a agência espacial disse que a missão deve acontecer no mês de março, mas ainda não divulgou uma data em específico para o lançamento. Depois dos primeiros voos sem tripulação, tanto a SpaceX quanto a Boeing farão testes de aborto de missão — que devem acontecer até agosto —, para colocar à prova a capacidade de fuga dos astronautas em caso de emergência.

JUNHO

Os técnicos da Boeing fechando o contêiner de transporte do Starliner na fábrica da empresa, na Flórida (EUA) (Foto: NASA/Divulgação)

 

Foguete: SpaceX Falcon 9

Se não houver atrasos, o mês deve marcar a fase final de testes das espaçonaves da SpaceX para o programa comercial da NASA: a expectativa é que em junho a empresa finalmente envie parte da tripulação para a Estação Espacial e, assim, consiga a certificação para operar voos tripulados. Ainda não foi divulgada uma data específica definida para o lançamento.

AGOSTO

Foguete: Atlas V

A previsão é de que, em agosto, a NASA faça o último teste das espaçonave da Boeing para o seu programa comercial, com o CST-100 Starliner. A data específica de lançamento ainda não foi divulgada.

OUTUBRO

CHEOPS terá como missão estudar exoplanetas já conhecidos (Foto: ESA/Divulgação)

 


A partir de 15 de outubro
Foguete: Soyuz

Depois de a NASA anunciar o fim das operações do telescópio Kepler, responsável pela descoberta de milhares de exoplanetas, chegou a vez de outras agências espaciais investirem em mais pesquisas científicas sobre o assunto. Em nota oficial,a Agência Espacial Europeia (ESA) anunciou que planeja fazer o lançamento do satélite CHEOPS em algum momento entre os dias 15 de outubro e 14 de novembro deste ano. O CHEOPS — abreviação de Characterising Exoplanet Satellite, em inglês — terá como missão estudar planetas já descobertos, localizados fora do sistema solar, especialmente aqueles de tamanhos semelhantes aos de Netuno e da Terra. Ele será lançado a partir do foguete russo Soyuz, na base de Kourou (Guiana Francesa).

E MAIS…

Em vez de decolar do solo, o LouncherOne é amarrado sob a asa de um avião comercial (Foto: Virgin Orbit/Divulgação)

 

Início de 2019
Foguete: Launcher One

A Virgin Orbit também está planejando os primeiros testes oficiais para seus pequenos satélites. Embora não tenha divulgado datas específicas, a empresa norte-americana anunciou que o começo de 2019 deve ser agitado por lá. A ideia é que, neste ano, sejam feitos mais tentativas de queda e de lançamentos com o LouncherOne que, em vez de decolar do solo, é amarrado sob a asa de um avião comercial, conhecido como “Cosmic Girl”, antes de ser lançado no ar.

Início de 2019
Foguete: Long March 5

No ano passado, a China foi o país que mais colocou foguetes em órbita. Em 2019, as expectativas também são altas. O objetivo é que em meados deste ano o país asiático faça mais um teste com espaçonave tripulada, mas um planejamento mais detalhado da missão ainda não foi divulgado. Antes disso, espera-se que seja feito um primeiro voo de teste, sem tripulação.
 

New Shepard, da Blue Origin, na plataforma de lançamento  (Foto: Blue Origin/Divulgação)

 

Até 31 de dezembro
Foguete: New Shepard

Estava tudo certo para que a 10a missão da Blue Origin decolasse em dezembro do ano passado, mas falhas técnicas na infraestrutura de lançamento impossibilitaram a missão. Segundo uma nota divulgada no Twitter da empresa, novas tentativas deverão acontecer ainda em 2019, mas mais informações ainda não foram divulgadas.

* Vale lembrar que todas as datas estão sujeitas a alterações, com base nos ajustes de lançamentos.
 

Curte o conteúdo da GALILEU? Tem mais de onde ele veio: baixe o app Globo Mais para ler reportagens exclusivas e ficar por dentro de todas as publicações da Editora Globo. Você também pode assinar a revista, a partir de R$ 4,90, e ter acesso às nossas edições.