Versão religiosa de Pokémon Go é criada

Colégio católico criou jogo de "caça" a santos como alternativa.

Após se assustar com o tempo que os jovens passam caçando monstros imaginários no jogo Pokémon Go, que é sucesso mundial, o coordenador da escola salesiana Maria Auxiliadora de Bernal, em Buenos Aires, teve a ideia de criar uma versão religiosa - e analógica - do app, chamada "Dom Bosco Go".

O objetivo do religioso foi, além de homenagear de Dom Bosco - fundador da congregação católica salesiana, incentivar os jovens a se voltar a religião usando recursos modernos e que os interessem, além de conscientizá-los sobre o uso excessivo do jogo.

Para isso, o religioso David Brahán criou um jogo onde os alunos podem "caçar santos", substituindo os monstrinhos originais do Pokémon Go por figuras católicas. Até mesmo um "pokestop" foi colocado dentro da capela da escola. O projeto foi um sucesso, com a participação de mais de 200 alunos, e deve se estender à versão digital, se tornando um app.

Diante da distração, algumas instituições argentinas tomaram outras medidas alternativas, como cortar o Wi-fi na área escolar e pedir aos responsáveis pelo jogo para retirar as "Pokestops" de dentro das instituições.