Por do sol na imensa e moderna Berlim! Foto: GC/Blog Vambora!

O que é que Berlim tem? Cosmopolita, histórica, alternativa, clássica, punk, internacional, descolada, animada e mais um monte de adjetivos transformam uma viagem para Berlim numa grande descoberta. É uma cidade mutante, em constante transformação, inclusive nesse instante que você lê esse texto.

Talvez a cidade mais viva e colorida da Alemanha, Berlim é tão cheia de possibilidades que dá para cada turista criar uma viagem para Berlim para chamar de sua: mais jovem, alternativa e baladeira; outra cultural, gastronômica e chique; outra familiar, outra completamente descolada, etc, etc. Mas a grande sacada de Berlim é tentar na sua viagem procurar misturar um pouco de tudo, dai a cidade começa a fazer um pouco mais de sentido, porque a grande graça de viajar para Berlim é se surpreender e não faltam motivos e razões para isso.

Relato de viagem: Berlim, por onde começar

Cúpula do “Reichstag” em Berlim. Foto: GC/Blog Vambora!

Antes de viajar para lá, não conheci uma pessoa que não tenha falado mil maravilhas sobre a cidade: “Minha cidade favorita no mundo”, “Se pudesse moraria em Berlim”, “Me apaixonei por Berlim” e lá fui eu para a capital da Alemanha cheia de mil expectativas.

Relato de viagem: Berlim, por onde começar

Bares em frente a Ilha dos Museus em Berlim. Foto: GC/Blog Vambora!

Berlim é tudo isso mesmo, cidade incrível, metrópole mundial cheia de possibilidades, gigante, mas também levemente caótica e com problemas comuns de grandes cidades (drogas, pobreza, desigualdade, etc). E ao contrário de outras cidades alemãs, o perfil “bonitinho/perfeitinho” não combina muito com Berlim, todo mundo pode ser o que quiser, a hora que quiser e como quiser, aqui o padrão é ser diferente. Mas não se esqueça: ainda que muitos digam que Berlim é quase uma exceção na Alemanha, ela ainda está no país e o espírito alemão de organização e racionalidade continuam, só que um pouco mais relaxado e menos rígido do que outras cidades alemãs.

Relato de viagem: Berlim, por onde começar

Muro de Berlim. Foto: GC/Blog Vambora!

Por isso em Berlim um beco não é só uma rua estreita com dois prédios em volta num clima meio vazio: em Berlim um beco pode ser a sua passagem para conhecer um mercado ou restaurante super legal e bem conceituado. Em Berlim, o topo de um prédio não é só uma cobertura vazia mas um bar descolado com uma vista espetacular da cidade. Em Berlim, um aeroporto abandonado não é só um espaço inutilizado, mas um parque tomado de pessoas se exercitando, correndo, pedalando e aproveitando a vida ao lado de aviões estacionados. São essas coisas que tornam Berlim uma caixinha de surpresas apaixonante.

Relato de viagem: Berlim, por onde começar

Memorial do Holocausto. Foto: GC/Blog Vambora!

Assim, para entender bem Berlim, de verdade, sair do óbvio é essencial: é preciso olhar para frente, para cima, para os lados mas também para baixo, para não perder nenhuma atração ou detalhe importante, como a faixa que atravessa a cidade marcando o lugar onde passava o muro de Berlim e a dividiu em duas partes por décadas. E as plaquinhas de cobre nas calçadas em frente a alguns edifícios antigos mostrando as pessoas e famílias que moravam lá na 2ª Guerra e foram levadas para campos de concentração. E isso são só alguns exemplos.

Relato de viagem: Berlim, por onde começar

Linha que marca o local por onde o muro de Berlim atravessou a cidade e a dividiu em duas partes. Foto: GC/Blog Vambora!

Sim, não dá para escapar dessa história dura como muitas outras pela qual a cidade e a Alemanha passaram nos últimos anos, as marcas estão por todos os lados. Mas uma coisa muito legal desse novo espírito alemão é que eles sabem os erros que foram cometidos no passado, mas ao invés de apagá-los usam a história a seu favor como forma de aprender e melhorar o futuro.

Relato de viagem: Berlim, por onde começar

Repare em tudo, inclusive nas paredes em Berlim. Foto: GC/Blog Vambora!

E além de tudo isso, o viajante encontra uma cidade barata (se comparada com a maioria das grandes capitais européias), onde se come muito bem gastando pouco, onde o transporte público é excelente e há atrações infinitas para escolher e ver, ou seja, já comece separando pelo menos uns 5 dias para conhecer a cidade, já vou avisando… ?

Relato de viagem: Berlim, por onde começar

Karaoke público no parque Mauerpark em Berlim. Foto: GC/Blog Vambora!

Nos próximos posts aqui do blog vamos mostrar um pouco dessa Berlim de infinita possibilidades e que encanta tanto seus visitantes. Vambora para Berlim!

*** VEJA TAMBÉM:
Viajando de trem ou ônibus na Alemanha
Ingressos para atrações e passeios em Berlim
TODAS as dicas de BERLIM no blog

Este artigo foi publicado originalmente no Blog Vambora