Como é bom ir na maré contrária do país. A cada vez mais rica CBF decidiu ampliar a premiação aos jogadores que ganharam o ouro olímpico.

O combinado no início da competição, com Neymar e seus companheiros, era que seriam pagos 100 mil dólares, hoje R$ 318.890.00. A cada um. Valendo a mesma fórmula de Londres, em 2012. Ou o título olímpico ou nada.

Como a Seleção de Mano Menezes fracassou, o dinheiro foi economizado.

Mas Marco Polo del Nero tem motivos para ficar animado. O seu diretor de marketing, Gilberto Ratto, o animou. Está tendo respostas interessantes sobre patrocínios para equipes de base, depois da conquista. E mais, há a possibilidade de amistosos com jogadores que atuem no Brasil até 23 anos. Nas datas-Fifa, quando o futebol ficará parado no país, a partir de 2017. Os clubes devem aceitar porque seria mais uma forma de valorização de seus elencos.

Del Nero também celebra o fim da CPI do Futebol, que não deu absolutamente em nada. Com seus políticos parceiros, que formam a bancada da bola, travando Romário.

A alegria da conquista da medalha de ouro coloca um fim na crescente ideia de intervenção na CBF. Ação governamental para tirar a Seleção e o poder sobre o futebol da entidade 'particular'.

Por quê a CBF aumentou a premiação da medalha olímpica. De R$ 318 mil para R$ 500 mil a cada campeão. 28 vezes mais do que o COB pagou para os jogadores de Bernardinho...

Só com patrocinadores, a CBF arrecadou R$ 339,604 em patrocínios. Informação do seu próprio balanço. R$ 112 milhões nas transmissões de tevê. Entre as suas despesas, estão R$ 118 milhões de repasse às federações. Interessante dado que explica muita coisa.

Teve R$ 584 milhões em receitas e, incríveis, R$ 487 milhões em gastos.

Mas mesmo assim, Marco Polo decidiu arredondar.

Afinal, a conquista tem um valor inestimável para a CBF.

E o prêmio salto para R$ 500 mil a cada campeão olímpico.

18 jogadores, R$ 9 milhões.

Dinheiro irrisório para a bilionária CBF.

Por quê a CBF aumentou a premiação da medalha olímpica. De R$ 318 mil para R$ 500 mil a cada campeão. 28 vezes mais do que o COB pagou para os jogadores de Bernardinho...

Cada medalha olímpica valeu R$ 35 mil para cada atleta de outra modalidade. Cerca de 14 vezes menos do o time de Neymar recebeu. Em esportes coletivos, R$ 17,5 mil. Como o vôlei masculino. Cerca de 28 vezes menos. Este o presente do Comitê Olímpico Brasileiro.

Para deixar tudo mais bonito, só a ideia de Walter Feldman. O secretário-geral gosta de ostentação. E caprichou. Mandou condecorar a entrada da CBF com uma medalha olímpica estilizada.

Resta saber se quem a confeccionou ganhou também R$ 500 mil...
Por quê a CBF aumentou a premiação da medalha olímpica. De R$ 318 mil para R$ 500 mil a cada campeão. 28 vezes mais do que o COB pagou para os jogadores de Bernardinho...