Batom, base, pó facial, blush. Esses itens de beleza costumam fazer parte do universo feminino. Mas uma parte significativa da população brasileira, as mulheres negras, ainda tem muita dificuldade em encontrar produtos adequados ao seu tipo de pele.

Confira a cobertura do Festival Latinidades 2016

O motivo? De acordo com a maquiadora Daniele da Mata, a maioria dos produtos cosméticos que estão no mercado não são pensados para a pele negra. “É por isso que é muito difícil fazer maquiagem na mulher negra. Ela corre o risco de ficar com tons acinzentados ou embranquecidos no rosto ao utilizar um produto não adequado ao seu tipo de pele para se maquiar.”

Creative Commons - CC BY 3.0 - Daniele da Mata durante oficina sobre maquiagem para pele negra no Festival Latinidades.em Brasília (Foto: Latinidades Ninja)

Proprietária da linha de cosméticos DaMata Makeup e idealizadora do projeto Negras do Brasil, uma escola itinerante de maquiagem que desde 2012 vem compartilhando dicas de produtos e técnicas de maquiagem para a pele negra pelo país, Daniele esteve no último domingo (31) do Festival Latinidades, em Brasília, onde revelou alguns truques de beleza negra às participantes de uma oficina sobre o assunto. Confira as dicas.

1. Saiba o seu tipo de pele

Segundo Daniele, conhecer qual é o seu tipo de pele é essencial para saber quais produtos são os mais adequados para ela. “Existem quatro tipos de pele: a normal, a seca, a mista e a oleosa. A pele negra, ao menos no rosto, tende a ser mais oleosa, que é a mais difícil de absorver a maquiagem. Então, é importante evitar produtos que sejam oleosos ou que incentivem a produção de oleosidade da pele.”

2. Cuide da sua pele

“Se você não vai limpar sua pele, não use maquiagem”, afirma a maquiadora. A limpeza é um cuidado fundamental para a preparar a pele para a maquiagem. Essa preparação é feita em cinco etapas: demaquilar, limpar, tonificar, hidratar e proteger a pele.

O demaquilante irá limpar os resíduos que a água e o sabão não conseguem remover, evitando problemas como a obstrução dos poros, o aparecimento de acne e o envelhecimento precoce da pele. “Você pode encontrar o demaquilante sob a forma de uma solução bifásica, com óleo mineral, indicado para pele seca; em creme, indicado para pele normal a seca; lenços demaquilantes, para pele normal; ou loção líquida ou gel livre de óleo, para pele oleosa.

Após o uso de demaquilante, é importante utilizar um sabonete ou gel de limpeza facial adequado ao seu tipo de pele.

Na sequência, deve-se aplicar um tônico facial, que ajuda a equilibrar o pH (hidrogênio potencial) da pele, retirar os últimos resquícios de maquiagem e ainda potencializa o efeito da hidratação. “Às vezes acontece de você passar a base no rosto e ela mudar de cor. Isso, em geral, acontece quando o pH da pele do rosto não está equilibrado e o uso do tônico facial ajuda a normalizar o nível de acidez da pele [que é em torno de 4,5 e 5,9].”

“Quem tem pele oleosa ou mista [que tende a ser mais alcalina], pode utilizar em vez do tônico um adstringente, que costuma ter em sua fórmula ácido salicílico. O adstringente ajuda a regular a oleosidade da pele, mas deve-se ter o cuidado de não utilizá-lo diariamente para não ressecar demais o rosto e estimular ainda mais a produção natural de sebo da pele.”

Para hidratar, o ideal é utilizar um creme hidratante livre de óleo específico para o seu tipo de pele e, para finalizar, um protetor solar. “Tem muita gente que acha que a pele negra não precisa de proteção, mas ela absorve muito mais sol do que a pele branca. Por isso é muito importante usar produtos com fator de proteção de 30 a 50. Isso vale tanto para o dia quanto para a noite, principalmente se estiver fazendo tratamento para acne ou para tirar manchas da pele com ácido”, recomenda.

3. Primer: usar ou não?

Após os cuidados com a pele, Daniele recomenda o uso de um primer, que ajuda a fixar a maquiagem e diminui a abertura dos poros da pele, melhorando a aparência da pele. “É importante observar se o produto não deixa a pele oleosa. A oleosidade excessiva do rosto estraga a maquiagem”, aponta. “Todavia, este não é um item obrigatório da maquiagem.”

4. Escolha a base de acordo com o tom da sua pele

Segundo a especialista em maquiagem, a pele negra tem três tons principais: a mais clara, com fundo para o amarelo (dourado); a média, com fundo para o vermelho; e a mais escura, com fundo para o azul. “A partir do momento que você entende qual é o tom majoritário da sua pele [ela pode ter fundo amarelo com áreas puxadas para o vermelho, por exemplo] é que você vai definir qual base utilizar no rosto”, diz ela. Isso porque as bases são fabricadas com base em um padrão de pigmentação e nem toda linha de produtos contempla as variedades de tonalidade da pele negra.

Mulher negra pode ousar nas cores, diz maquiadora
Creative Commons - CC BY 3.0 - Produtos de maquiagem não são pensados para os tons de pele da mulher negra no Brasil, diz a maquiadora Daniele da Mata (Foto: Fernanda Duarte/Portal EBC)

A mesma regra vale para os corretivos. Assim, Daniele recomenda que as mulheres negras experimentem os produtos antes de comprá-los e utilizem aqueles que melhor se adaptam à tonalidade de sua pele.

5. Olhos e boca: que cor usar?

Negras só podem usar tons dourados e tons terrosos nos olhos? Batom vermelho não fica bem em mulheres negras? Dá para passar blush na pele negra? A resposta que Daniele dá a todos esses questionamentos é que não há regras para isso.

“Na hora de se maquiar, a mulher negra pode usar a cor que quiser nos olhos, tendo o cuidado de compor com o blush, o batom e o visual pretendido. Costuma-se dizer que os tons dourados e terrosos ficam melhor porque a pele negra compõe bem com eles. Então, uma dica quando forem usar outros tons é esfumar a sombra para compor melhor com a pele.”

Já no que diz respeito ao blush, ela recomenda fugir dos rosinhas, “pensados para as mulheres brancas”, e apostar em tons como o beterraba e o framboesa. Sobre o batom, ela diz que todas as cores estão liberadas, mas sugere que as negras abusem dos tons fortes e escuros, que contrastam com a pele, como o uva, o beterraba, o azul, o verde e o preto.

“Quebrando todos os tabus, negras também ficam lindas com tons nude. Só é preciso achar o tom que combine com sua pele e a composição da maquiagem.”