Diante dos cortes de financiamento do setor público para o Fórum Internacional do Software Livre, o coordenador geral da Associação Software Livre.org, Sady Jacques, entidade que organiza o Fisl, publicou carta aberta à comunidade onde alerta para o risco que o evento internacional sofre com a falta de recursos.

"A 17ª edição do evento, que está agendado para acontecer entre 13 a 16 de julho no Centro de Eventos da PUCRS, há pouco teve risco de ser cancelado, opção essa que já foi descartada pela coordenação do evento",

Considerado como espaço para articular ativistas de vários países, o Fisl já foi palco para discussões iniciais sobre o Marco Civil da Internet, que se converteu em lei em 2014. O evento já contou com a presença da presidência da República, de lideranças políticas e empresariais, da academia, estudantes e profissionais de TIC.

Richard Stalmann, fundador do movimento software livre, e autor da licença GNU General Public LIcence (GPL)) - licença livre mais usada no mundo, é um dos participantes mais famosos do evento, apesar de não ter comparecido na última edição.

Vaquinha colaborativa tenta diminuir déficit

No início do ano, a coordenação do Fisl 17 lançou uma campanha de doações. Até a publicação da carta, foram arrecadados mais de R$ 21 mil. Mesmo assim, há menos de 30 dias do início, a realização do evento pode impactar em prejuízos para a Associação Software Livre.

"A crise econômica e política pelo qual o país tem passado tem feito o setor privado se retrair e os governos, nas tres esferas, corttarem custos", pontua Sady Jacques na carta.

Na edição de 2015, o evento contou com patrocínio de diferentes orgãos governamentais como Serpro, Banco do Brasil, Caixa, EBC, RNP, Telebras, entre outros. Neste ano, o site do evento aponta a Telebras como patrocinadora, mas não conta mais com o fomento dos bancos públicos.

Entenda o que é Software Livre

Software Livre é o nome dado a todos programas que podem ter o código-fonte disponibilizado para serem copiados, utilizados, modificados, distribuídos e estudados. Ao contrário do que se pensa, não há impedimento de um software livre ser pago. Mas a maioria esmagadora dos softwares livre (principalmente sistemas operacionais) é gratuita e licenciada sobre GPL.

Exemplo disso é o sistema operacional que Linux tem o código-fonte aberto. Com base nele, foram criados outros sistemas operacionais (também chamadas de distribuições) como o Ubuntu (o mais popular da atualidade), o Fedora (também muito popular) e outros sistemas operacionais brasileiros como Kurumin.

Confira a carta na íntegra e saiba como colaborar com o evento:

O FISL17 precisa de você!
Ao longo das últimas 16 edições, o FISL reuniu milhares de representantes de comunidades de mais de 25 países e de todos os estados brasileiros para discutir, pensar soluções e construir um cenário melhor para o uso, a difusão e o desenvolvimento do software livre no Brasil e no mundo. O evento tem sido um espaço de ponta para articular ativistas de vários países, que muitas vezes entram em contato apenas pela rede e que fazem dele o seu ponto de encontro anual.

O próprio Marco Civil da Internet, por exemplo, foi fruto de discussões que se articularam inicialmente no FISL, com a presença da presidência da república, de inúmeras lideranças políticas e empresariais, de membros da academia, estudantes, usuários e profissionais de TIC. O Fórum também se consolidou como um dos maiores e principais eventos de tecnologia do Brasil, tendo recentemente passado a fazer parte do calendário oficial de Porto Alegre.
 
Por tudo isso, convocamos a comunidade a promover uma grande mobilização visando a realização da 17ª edição do evento, que está agendado para acontecer de 13 a 16 de julho no Centro de Eventos da PUCRS, e há pouco teve risco de ser cancelado, opção essa que já foi descartada pela coordenação do evento.
 
Essa mobilização já acontece desde o início do ano, quando lançamos uma chamada de doações para o FISL17. Ao todo, arrecadamos R$ 21.141,00 de 144 doadores que compreenderam a importância de investir na manutenção daquilo que foi construído por todas e todos nós, integrantes do Projeto Software Livre Brasil, durante quase duas décadas. A campanha continua aberta e é possível fazer doações de qualquer valor a partir de 10 reais neste link: http://segue.fisl17.softwarelivre.org/
 
Mesmo com o apoio de todas essas pessoas, ainda não conseguimos recursos suficientes, há pouco mais de 30 dias de seu início, para fazer o evento sem grave prejuízo para a manutenção das atividades da Associação Software Livre. A crise econômica e política pelo qual o país tem passado tem feito o setor privado se retrair e os governos, nas três esferas, cortarem custos. Entre os principais custos cortados estão os de marketing e publicidade, onde se encontram, na maior parte das vezes, os recursos para patrocínios de eventos. E também não é segredo que a realização do evento nos últimos anos contou fortemente com o apoio do Governo Federal, que atualmente não mostra condições de manter a continuidade da parceria nos moldes anteriores.
 
Pedimos que se você faz parte de alguma instituição que possa apoiar o FISL, seja nosso embaixador, fale sobre a importância de apoiar o evento e peça para entrarem em contato com nossa equipe pelo endereço asl@asl.org.br ou pelo telefone (51) 3228 .0100.
 
E, caso você ainda não tenha montado uma caravana com sua turma do trabalho ou de estudos, ou comprado seu ingresso, gostaríamos de salientar mais uma vez que participar esse ano é mais do que uma oportunidade de qualificação profissional, mas um posicionamento firme contra a extinção do FISL, comprometimento grave da Associação Software Livre.Org e enfraquecimento do PSL.Br.
 
Fazemos este comunicado com respeito e consideração aos mais de 1.200 participantes já confirmados, entre inscritos e palestrantes. Desejamos imensamente realizar o FISL17, e muitas outras edições para o futuro e para isso, a tua participação e apoio é decisiva: visite-nos em http://softwarelivre.org/fisl17

Este é um momento em que clamamos por união da comunidade na busca de soluções. A contribuição de cada um de vocês é essencial e imprescindível para continuarmos estimulando o desenvolvimento de tecnologias que libertam, tecnologias cuja natureza é socialmente justa, economicamente viável e tecnologicamente sustentável.
 
Saudações livres,

Sady Jacques
Coordenador Geral
Associação Software Livre.Org
 

*com informações do Fisl.