Neymar de 2016 revê Neymar de 2012 por thevideos11

Rio de Janeiro...

A CBF percebeu o quanto a imagem de Neymar está desgastada. As vaias de jornalistas internacionais, na zona mista do Maracanã, ao capitão da Seleção Brasileira tiveram efeito. Logo depois da vitória por 6 a 0 contra Honduras, ele se calou diante dos repórteres.

O silêncio de Neymar é algo inaceitável. Capitão de seleção alguma no mundo se recusa a dar explicações depois de jogos importantes. Neymar se vinga por ter sido criticado nos primeiros jogos. E despreza os jornalistas que vão levar sua palavra a milhões de pessoas.

Para não ficar incomodado com perguntas que não quer responder, como se merecia ser expulso contra a Colômbia, ao chutar Roa por trás. Ou jogar a final da Olimpíada diante de uma Alemanha enfraquecida. Nada melhor do que falar à CBF. Perguntas desse tipo não serão feitas.

A CBF acaba de colocar no ar um vídeo para tentar mexer com o emocional do torcedor desavisado, desprevenido, alienado. Aquele que só acompanha os jogos pela tevê e não se preocupa em saber realmente como é jogador que torce.

Tentar fazê-lo ficar do lado do capitão da Seleção.

No vídeo, Neymar de 2016 se compara ao de 2012. Um exercício narcisista que ele realiza com o maior prazer.

As lágrimas chegam ao se ver quatro anos atrás. Sua explicação?

"Sou um cara romântico."

Em Londres, falava sobre como seria importante ganhar o ouro.

Veio à prata.

E, no momento mais apelativo, Neymar mostra toda o orgulho que teria vencendo a medalha de ouro e dedicando ao filho David Lucca.

Impossível não se emocionar.

"Quero falar para ele que no primeiro ano dele o pai dele fez história no Brasil, conquistou o primeiro ouro, é isso que a gente pensa, nossos familiares. Ele hoje comenta os gols, quando não faço ele reclama, apesar de não gostar de futebol acaba assistindo aos jogos. Agora com quatro anos já entende mais. Foi o que falei no outro vídeo, estão todos sofrendo com a gente, pelo nosso sonho. É um sonho disputar a Olimpíada no Brasil."

O trabalho foi feito às pressas.

Na véspera da final de amanhã contra a Alemanha.

O amor de Neymar a seu filho é real, imenso.

Quem tem um filho as emoções que ele provoca.

Mas o vídeo é artificial.

Manipulador.

Feito para tentar melhorar a imagem de Neymar.

Estará em todas as tevês, portais, jornais.

Do mundo todo.

Mas poucos vão parar para pensar.

O capitão da Seleção Brasileira só se manifesta em vídeos oficiais da CBF. Perguntas, situações são combinadas antes da gravação. É algo inaceitável. Remete à mais pura manipulação da comunicação. Como acontecia nos governos militares, por exemplo.

A Coréia do Norte pode ter inspirado esse caminho.

Ou a 'Voz do Brasil' que distorce a informação desde 1935.

É uma pena que o futebol brasileiro se sujeite a essa situação.

Cada vez fica mais claro

A CBF é refém, está de joelhos diante de Neymar...