Rio de Janeiro...

A CBF já tem planos para Rogério Micale. O treinador receberá o convite para seguir como treinador de uma seleção permanente sub-23. A boa campanha na Olimpíada e sua relação com Tite, leva a cúpula da entidade que controla o futebol no país a considerar imitar a Alemanha.

"O que faremos com os jogadores que estão aqui e não serão chamados para a Seleção principal? Nunca mais vão vestir a camisa da Seleção? Existe essa lacuna entre o sub-20 e seleção principal. É preciso pensar no que fazer. É um processo evolutivo. Não pode começar do zero", deixou escapar, Micale, hoje à noite.

O treinador da Seleção deixa antever que ele está pronto para ocupar este cargo. Seu relacionamento com os jogadores foi o que melhor funcionou neste período olímpico. Ele conseguiu ganhar a confiança de todos. Principalmente de Neymar, fundamental para Tite.

Micale passou um período na Alemanha. Para entender todo o processo vitorioso germânico, que acabou com a goleada por 7 a 1 diante do Brasil e do tetracampeonato Mundial.

CBF disposta a transformar Micale no técnico de uma seleção permanente sub-23. Com o aval de Tite. Cópia do modelo alemão com Löw e Hrubesch...

"Nós queremos apenas os últimos seis meses da Alemanha. Não todos os 12 anos que ela levou para chegar até eles. Eu estive lá. Sei como o trabalho é feito. Por exemplo, o time que vamos enfrentar na final da Olimpíada tem o mesmo treinador há três anos", desabafava Micale.

Ou seja, está mais do que claro de que se ele for convidado, aceitará a missão. Aproveitará o seu dom professoral para seguir com os garotos. E não entrar na gangorra dos times profissionais. Ele já sentiu o gosto de ser dispensado do Grêmio Prudente, depois de apenas duas partidas, e não aprovar como treinador interino do Figueirense.

Dentro do planejamento de Tite, o técnico da Seleção principal precisa de alguém de sua extrema confiança nesta seleção sub 23 que será montada. Rogério Micale se encaixa perfeitamente no perfil que busca.

Como nos moldes alemães, o time sub-23 que deverá ser criado adotará o mesmo sistema tático do principal. O 4-2-3-1, com variações para o 4-3-3 e para o 4-2-2-2, que Micale utiliza tem a influência do treinador da principal.

Como o calendário brasileiro de 2017 vai respeitar as datas Fifa, haveria a possibilidade de amistosos. O que valorizaria os jogadores dos clubes nacionais.

Além disso, Micale poderia observar jovens revelações no Exterior, algo impossível para o treinador da Seleção principal.

A situação é importante.

E está perto de uma definição.

Inclusive sem depender da medalha de ouro ou prata.

O Brasil está para adotar o sistema alemão.

Com Tite fazendo o papel reservado a Joachim Löw.

E Micale assumindo o cargo que pertence a Horst Hrubesch.

Há a possibilidade do anúncio logo após a partida de sábado.

Ou na primeira convocação de Tite, na segunda-feira...
CBF disposta a transformar Micale no técnico de uma seleção permanente sub-23. Com o aval de Tite. Cópia do modelo alemão com Löw e Hrubesch...